A GRANDE FESTA NANNA O A DISCESA DEI CANDELIERI A SASSARI, PER INTERO.

20 ago

Você sabia? Na Sardenha existe a “Aranha Nuragica” por enquanto identificada apenas na Ilha

29 jul

Você sabia?  Na Sardenha existe a "Aranha Nuragica" por enquanto identificada apenas na Ilha

É chamado de Amblyocarenum Nuragicus, ou aranha alçapão, porque tem uma maneira especial de capturar presas, saltando de seu esconderijo de repente. É endêmico da Sardenha e, apesar de sua aparência, é completamente inofensivo.

A aranha nurágica pode atingir tamanhos variando de 17 a 25 milímetros para machos e de 13 a 17 milímetros para espécimes femininos. Apesar de ter uma aparência que poderia assustar aqueles que o encontram na frente dele, ele é uma aranha absolutamente inofensiva para os seres humanos. Muito menos por sua presa.

Na verdade, o Amblyocarenum nuragicus também é chamado de aranha alçapão devido à sua maneira de caçar presas. Cavar um pequeno buraco cilíndrico no chão e, em seguida, construir uma pequena tampa com o seu pano muito leve e torná-lo invisível, cobrindo-o com folhas e terra. Sua técnica de caça consiste em se esconder sob o alçapão e, de repente, saltar para pegar a presa, pego de surpresa. Mesmo se você instintivamente tende a matá-los por medo de que eles sejam venenosos, você deve aprender a reconhecê-las.
Fonte – Sardegna Net. It. – Por SSTM – Brasil – Reedição em português- Lucinha Dettori

Uma aldeia “ocidental” no coração da Sardenha: San Salvatore di Sinis

28 jul

Uma aldeia “ocidental” no coração da Sardenha: San Salvatore di SinisUm dos lugares mais fascinantes da Sardenha, imerso em um cenário surreal e atemporal. É a pequena vila de pescadores de San Salvatore, a poucos quilômetros de Cabras, utilizada há muito tempo como filme para filmes ocidentais italianos dos anos 60 e 70, e que a cada ano carrega a tradição centenária da “corrida descalça”.

A aldeia e sua história

A vila medieval, cuja aparência atual remonta à dominação espanhola, deve seu nome à igreja de San Salvatore, construída no século XVII, construída sobre um santuário pré-histórico esculpido na rocha. Ao redor da igreja há algumas filas de cumbessias , pequenas casas de pedra compostas de um / dois andares que serviram de acomodação para peregrinos durante a novena de San Salvatore, o mais importante festival da aldeia.

Entre os anos sessenta e setenta, com o advento do cinema ocidental , a vila serviu de cenário para vários filmes, dadas as suas ruas características que lembram paisagens mexicanas. A vila foi alugada para produtores de filmes, tornando-se uma aldeia no Arizona ou Novo México em filmes como “Garter Colt” de 1968.

A posada do set de filmagens de San Salvarore

A igreja de San Salvatore e os antigos cultos de água

A igreja, precedida por uma pequena área de arcada, é caracterizada por uma série de ambientes de hipogeu usados ​​e estendidos a partir da era Nurágica. Entre estes, um antigo poço sagrado ligado aos cultos da água e algumas salas obtidas durante o século 4 dC, que mostram os sinais de numerosas estratificações culturais e religiosas. Entre elas, algumas inscrições em árabe que recitam versos do Alcorão , combinadas com imagens de Marte e Vênus , demonstrando como a área tem sido afetada por várias freqüências e diferentes culturas, permanecendo sempre um ponto de referência para o local.

O poço dentro do hipogeu

Após o uso nurágico, no período Púnico a área foi dedicada ao deus Sid, guerreiro e curandeiro, e na mesma esteira os romanos instalaram o culto de Esculápio ali.

Do século IV dC C. o hipogeu foi transformado em um antigo santuário cristão em honra do Salvador. Alguns altares com uma grande bacia nurágica, reutilizados como fonte de água benta, ainda estão presentes em duas salas.

Algumas imagens nas paredes dos quartos, incluindo uma quadriga

Não muito longe da igreja estão os restos de um antigo complexo termal, agora chamado Domu ‘e Cubas, que remonta à era imperial com um piso de mosaico policromado e vestígios de um antigo celeiro do século II aC

A corrida descalça

Nos nove dias que antecedem o primeiro domingo de setembro, a aldeia ganha vida e as celebrações em honra de Cristo salvador ganham vida , culminando na famosa ” corrida descalça “, um dos eventos de identidade mais evocativos e sinceros da Sardenha.

A corrida descalça. Fonte: Sardenha Turismo

A procissão envolve mais de 800 currículos em branco saio, que acompanham o simulacro do santo da igreja de Santa Maria Assunta di Cabras ao município descalço em uma longa estrada de terra e trazem de volta à paróquia no dia seguinte. O caminho, com 7 km de extensão, acontece inteiramente descalço, para comemorar um evento lendário e perpetuar a devoção popular ao Salvador ao longo do tempo.

Em 1619, um grupo de pescadores que vivia na aldeia, surpreso com a iminente invasão sarracena da costa, correu descalço para Cabras para salvar o precioso simulacro.

Para enfrentar o longo prazo, os pescadores amarravam ramos de galhos até os pés descalços, de modo a levantar o máximo de poeira possível e parecer muito mais numerosos. O estratagema funcionou na íntegra, quando os sarracenos, assustados com a idéia de estar diante de um grande exército, se retiraram. A vila e a estátua foram salvas. Desde então, todos os anos, em memória do episódio milagroso, para repetir o voto feito ao santo, o ritual é repetido da mesma forma. E com regras bem definidas: existem 14 grupos de curridoris , compostos por volta de 14  mudo’, cada um dos cinco corredores. Sete correm no sábado, sete no domingo. O destino decide quem traz o santo para a aldeia de San Salvatore e quem o traz de volta para Cabras.

Foto de capa: siviaggia.it – Referências bibliográficas –G. Mancosu, San Salvatore del Sinis: uma aldeia, sua festa, sua magia – PUBLICAÇÃO DE  ROBERTA CARBONI – SARDEGNA Fonte SARDEGNA END MI –

POST SUGERIDO POR LUIGI PUGGIONI -REEDITADO POR SSTM = BRASIL -POR LUCINHA DETTORI

MEU DIÁRIO DE VIAGEM EM 8 SÉRIES: O BELEZA DA SARDEGNA NÃO ESTÁ APENAS NO MAR E NAS PRAIAS, A BELEZA DA SARDEGNA ESTÁ NOS OLHOS DE QUEM A VÊ….

22 jul

SARDEGNA: OS LUGARES POR ONDE ANDEI 08 – JUNHO DE 2019…  UM JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO NA TENUTE DETTORI EM SENNORI 

Ainda no penúltimo dia em Sassari, fui a Sennori, acompanhada de Maria Eugenia Ribichesu e seu noivo, Alessandro Elói, para um jantar com Paolo Dettori, que mais uma vez, fez as honras da casa, nos recebendo com muita alegria e cortesia, para um delicioso jantar. E como sempre regado ao vinho da Cantina Dettori, como de costume.

A visita foi para presentear com um exemplo do livro Lagrimas por Rosello, de minha autoria, no qual dedico um lindo capítulo ao estimado primo. e a sua bem­­­­-sucedida vinícola. 

MEU DIÁRIO DE VIAGEM EM 8 SÉRIES: O BELEZA DA SARDEGNA NÃO ESTÁ APENAS NO MAR E NAS PRAIAS, A BELEBEZA DA SARDEGNA ESTÁ NOS OLHOS DE QUEM A VÊ….

16 jul

SARDEGNA: OS LUGARES POR ONDE ANDEI 04- JUNHO DE 2019…

 UMA VISITA RÁPIDA, MAS IMPERDIVEL À ENCANTADORA COSTA ESMERALDA                                                                                                 

Situada entre os Golfos de Cugnana e de Arzachena, até 1950, não possuía nenhuma infraestrutura turista. A partir dali, recebeu grandes incentivo econômicos internacionais de vulto, que acreditaram no potencial trisco da região, e hoje é considerada a nível mundial a mais lucrativa e bem-sucedida estância balneária do mundo.
Acompanhada de Alessandro Ribichesu “ilha grande maestro artesão de todos os tempos da Sardenha.” Este foi un passeio inusitado do tipo bate e volta, com meu caro companheiro de passeios em Sassari e anfitrião no Oasi Tra Gli Ulivi, que não mede esforços, para me apresentar os recantos mais belos da nossa ilha. Obrigada de coação meu grande amico, insieme alla tuttua fae a toda familia Ribichesu e Moretti.. Valeu !!!!…

Una visita veloce ma indimenticabile all’incantevole Costa Smeralda, accompagnata da Alessandro Ribichesu “il grande maestro artigiano di tutti i tempi Sardegna”. Questa è stata un’insolita corsa avanti e indietro, con il mio caro compagno di tour a Sassari e ospite dell’Oasi Tra Gli Ulivi, che non misura gli sforzi, per presentarmi agli angoli più belli della nostra isola. Grazie per la mia grande amicizia, insieme alla tuttua fae a tutta la famiglia Ribichesu e Moretti .. Grazie! …

Uma cidade mineradora da Sardenha que evoca memória e a beleza das variedades da paisagens ai existentes, caracterizada por colinas e falésias de xistos e de prata. A história da extração de vários minerais
ali extraídos remonta até a década de 1960, onde havia uma mina para a extração de chumbo, zinco e ferro sendo a maioria das estruturas feitas em madeira. A atividade de mineração cessou em 1963. Atualmente, quase a totalidade das casas construídas em um estilo particular, com pedras locais, estão em desuso e em estado de negligência.

Una città mineraria della Sardegna che evoca la memoria e la bellezza della varietà del paesaggio esistente lì, caratterizzato da colline e scogliere di scisti argentati. La storia dell’estrazione mineraria
Estratto lì risale agli anni ’60, esisteva una miniera per l’estrazione di piombo, zinco e ferro con la maggior parte delle strutture in legno. L’attività mineraria cessò nel 1963. Attualmente, tutte le piante e la maggior parte delle case costruite in uno stile particolare con pietre locali, sono in disuso e in stato di abbandono.

A PRAIA MAIS DE ARGENTIERE

 mesmo não conseguindo ficar de pé depois de um bruto escorregão nas pedrinhas escorregadiças do mar de Argentiere, e envergonhada pela queda, não me dei por vencida, levantei-me, claro com um pouco de dificuldade, e não resiste à tentação de ao menos molhar os meus pés na pequena piscina de aguas azul turquesa…

La spiaggia di Argentiere – anche se non riusciva a stare in piedi dopo uno scivoloso scivolone sui ciottoli obliqui del mare dell’Argentiere, e vergognandosi della caduta, non mi arresi, mi alzai, ovviamente con un po ‘di difficoltà, e non resistette alla tentazione almeno bagnare i miei piedi nella piccola piscina di acque turchesi

             SARDEGNA: OS LUGARES POR ONDE ANDEI 06- JUNHO DE 2019…

                                                   PORTO  SERVO