Arquivo | abril, 2011

28 APRILE: E’ “SA DIE DE SA SARDIGNA” Scritto da: Tottus in Pari in sardegna

28 abr

Texto de –  Giulia Madau

Fonte Tuttus In Pari “A MAIOR E MELHO REVISTA ELTRONICA SARDA DO MUNDO “

Edição em português SSTM – Brasil

Lucinha Dettori

 Quero revir com todos os amigos um pouco da história de “Sa Die de Sardigna”

 Em Sardo – Nara Cixiri,  em italiano, ” ‘chick de , “foi com esta frase que os Cagliaritanos no dia 28 de Abril a 217 anos atrás, reconheciam os  Piemontês e, conseqüentemente, os embarcavam no navio mandando-os embora da Sardenha.

 Tudo começou quando o governo Piemontês recusou-se a acolher o pedido dos Sardos a dar-lhe uma parte dos cargos civis e militares e uma maior independência das decisões da classe dominante local.

A razão para o descontentamento popular foi devido ao fato de que a Sardenha foi envolvido na guerra contra a França revolucionária dos Estados europeus e, conseqüentemente, contra o Pie monte. Em 1793, uma esquadra francesa, tentou tomar a ilha, o desembarque em Carlo forte e  insistindo sucessivamente em Cagliari.

 Os sardos, no entanto, resistiu por todos os meios, em defesa de suas terras e dos Piemontêses que dominavam ainda a Sardenha. Essa resistência aos franceses havia animado os ânimos, assim  era esperado um reconhecimento e  uma recompensado pelo governo di Savoya  pela fidelidade  demonstrada a  Coroa. “.

 A burguesia média Cagliaritana,  a mais desesperada pelas prisões  ordenadas pelo vice-rei, Cabras Vicente e Pintor Efisio, dois líderes do Partido Patriótico, e os advogados da capital, se rebelaram com a ajuda do resto da população e desencadeou a insurreição que espalhou por toda a ilha e, em particular e para Alghero Sassari.

 Durante o mês de maio, os Piemonteses  foram embaçados pela força  e expedidos de volta a sua região. Muitos desses, porém, se travestiram  é dissimulariam com roupas típicas dos sardos  se misturam entre  a população caglieritana para não serem reconhecidos  e desta forma  andavam por toda a cidade pedindo ao povo para pronunciarem a palavra “CIXIN”( o X se pronuncia SGI) que foneticamente era pronunciável somente pelos moradores.

 Mas esta era apenas uma pequena vitória para o povo da Sardenha. De qualquer forma, em 1993 , a Região Autônoma da Sardenha, decidiu proclamar  o 28 de abril  a Festa da População”  E por isto que há a17 anos, neste dia são organizados eventos em toda a ilha, para  relembrar a rebelião e os tumultos de 700.

 Este ano o programa inclui um Cagliari uma cerimônia comemorativa, às 10h30, na Biblioteca Regional. De 10 às 19h00, na Cidadela de Museus, será realizada uma exposição de publicações, folhetos e calendários, com exibições de filmes na língua da Sardenha que pertencem à ‘ ISRE .

 No final da tarde, das 18:00 à meia-noite na Piazza Palazzo, se fará a  festa popular e apresentações de grupos musicais..

 Uma vedadeira viagem pela ilha e pela historia através da  música: as canções vão desde Logudoresi e Galluresi  a “boghe chiterra e filarmônica” acordeão”, mottettti desulesi, canto a tenores da Barbaria, gòcius, versus e cantus  contra um lancil e cantus e Campidano gòcius e Sulcis.

 Sugestivo é a comemoração das fases importante dos eventos históricos relacionados com a revolta anti-feudais, a expulsão do Piemonteses e os principais acontecimentos que marcaram a história da ilha no final do século XVIII.

 Finalmente, o show na língua da Sardenha: Emanuele Garau e Paola Pilia.

 O 29 de abril o  eventos  se deslocam para  Nuoro , onde o Instituto Regional de Etnografia organiza uma apresentação do trabalho bibliográfico sobre a língua da Sardenha e Ofereça , onde a Arborize Instituto organiza um simpósio sobre os fatos históricos do período revolucionário.

Sábado, 30 de abril, mas toca, em Sassari , onde um comício terá lugar na parte da manhã para ir à escola e à noite, as ruas da Itália, juntamente com a participação de vários coros polifônicos.

A região também tem projetos financiados com dezenas de eventos em várias comunidades e escolas da ilha.

Est textos e vérios outros sobe o tema em Italiano – acesse o site :  http://tottusinpari.blog.tiscali.it/

O Blog Sardegna Sa Terra Mia Brasil- homenageia o Aniversário de “Sa Die di Sardigna”

28 abr

INSTITUIÇÃO DO DIA DO POVO SARDO ou
‘O DIA DA SARDEGNA’

Di giorgio Crosetti – Diretor Presidente da  Revista  e Associação ItáliaMix.
Edição SST em português

Lei Regional 14 setembro de 1993, n.44
CRIAÇÃO DO DIA DO POVO Sardo
Art.1
O 28 de abril é declarado um dia do povo sardo “Sa Die de saSardenha”
Por ocasião do aniversário, Região Autónoma da Sardenha,organiza eventos culturais e iniciativas.
Para este efeito, o Conselho Regional aprova anualmente, em consulta com os competentes do Conselho da Comissão, um programa especial, preparado para o vereador da Educação sobre a base das iniciativas identificadas pelas autoridades locais e associações sem fins lucrativos.
Este programa deverá ter como objectivo desenvolver o conhecimento da história e os valores da autonomia, sobretudo entre a geração mais jovem.

Abraços a todos

LEGGE REGIONALE 14 settembre 1993, n.44

ISTITUZIONE DELLA GIORNATA DEL POPOLO SARDO

“Sa Die di sa Sardigna”

Art.1
Il 28 aprile è dichiarata giornata del popolo sardo “Sa Die de sa Sardigna”
In occasione della ricorrenza, la Regione Autonoma della Sardegna organizza manifestazioni ed iniziative culturali.
A tal fine la Giunta regionale approva annualmente, sentita la competente Commissione consiliare, uno specifico programma, predisposto dall’Assessore della pubblica istruzione anche sulla base delle iniziative indicate dagli enti locali ed associazioni senza scopo di lucro.
Detto programma deve mirare a sviluppare la conoscenza della storia e dei valori dell’autonomia, in particolare tra le nuove generazioni.

Abbracii a tutti
Giorgio Crosetti

INCANTI DI SARDEGNA: desejamos a todos Vocês uma FELIZ E ALEGRE PÁSCOA

23 abr

Di. Maria Giovanna e Dino -Pagina Facebook – Incanti di sardegna

Por SSTM em português –
Edição Lucinha Dettori


Desejamos a  todos vocês uma FELIZ PASCOA , com un dos nossos videos ..

A Sardenha é sempre  no nosso coração! escorre em nossas veias!
E ‘em dentro de  nós!
TE AMAMOS TERRA NOSSA!!!
Dino e Maria Giovanna.

http://www.facebook.com/video/video.php?v=1537650741102

AUGURIAMO A TUTTI VOI UNA FELICE E GIOIOSA PASQUA, CON UN NOSTRO VIDEO.

LA SARDEGNA E’ SEMPRE NEL NOSTRO CUORE!!! SCORRE NELLE NOSTRE VENE!!!!
E’ DENTRO DI NOI!!!!
TI AMO TERRA MIA!!!!!
Dino e Maria Giovanna.







RITOS DE PÁSCOA: O CAMINHO DA CRUZ – e os cultos da Semana Santa na Sardenha

22 abr

                                                 UNA BELLA SETTIMANA SANTA A TUTTI –UNA BELA SEMANA SANTA A TODOS

Fonte :: Tottus in Pari , em Sardenha ,

Di Cristóforo Puddu

Edição Por SSTM em português

Por Lucinha Dettori

 O projeto “Centelhas de fé” para a valorização do patrimônio sacro tradicional e dos ritos da Santa Chida apresentou nos últimos dias através da promoção do assessoramento regional ao Turismo, com Agencia Sardenha Promoções, envolvendo a Aggius a Zeddiani, bem como, 45 municípios da ilha.

A partir da Cruz, o emblema da Páscoa pathos dall’immutato ritual que envolve todo o drama e da dimensão física do sofrimento.

O culto generalizado da Semana Santa é o trecho final, e é uma memória viva, histórica e localização sacramental da terra de Jesus no caminho do sofrimento e da redenção da humanidade inteira.

A Igreja realiza eventos, episódios e mostra uma atenção especial, desde o século segundo, para os “lugares sagrados” da Via Crucis . A devoção da Via Dolorosa e da Paixão, a expressão corrente, é principalmente devido à devoção de figuras exemplares medievais de São Bernardo de Claraval (+ 1153), São Francisco de Assis (1226 +), São Boaventura ( + 1274), o “entusiasmo gerado a partir das Cruzadas que procuram recuperar o Santo Sepulcro” e do “revival de peregrinação desde o século XII.”

A partir de um ensaio de Piero Marini, Mestre das Celebrações Litúrgicas Pontifícias, notamos que a forma tradicional de a Via-Sacra e a sucessão das estações presentes “é atestado em Espanha na primeira metade do século XVII, especialmente em ambientes franciscanos. Ele veio da Península Ibérica, para a Sardenha, então sob o domínio da coroa espanhola, e depois na península italiana. “

Os ritos de Chida Santa, na Sardenha, com arraigadas eventos religiosos organizados pelas fraternidades diferentes, por isso semelhantes realizados em vários centros da ilha e caracteriza-se com uma procissão de sas Prammas, preparação de Sepurcros sos, a procissão de Santa Chenabura e A solene procissão de S’Incontru , e ainda, segundo a tradição local, a procissão de sos Misterios e a representação teatral de s’Iscravamentu .

As representações mais marcantes dos antigos ritos litúrgicos e litúrgico, que atraem muitos turistas também ter lugar a partir de Alghero para Cagliari, Castelsardo de Iglesias e oferecer a experiência emocionante e de tradições centenárias “de origem espanhola” e “mística tradições religiosas” locais (campidanesi, Logudorese e bárbaros).

special cerimônia Lunissanti, que envolve as pessoas e os Tergu Castelsardo introduzida com uma procissão de monges beneditinos e do século XI. Manhã, após a celebração da Santa Missa no altar da Cristu Niedzwiecki, a Catedral Castelsardo, a peregrinação a antiga Basílica de Tergu para apresentação à Senhora dos Mistérios, confraternizações, e coberto com um manto branco, representando os apóstolos, a irmã mais nova (que Sureddi) e Cori (chamado Lu MiserereStabat Lu e Lu Jesus), composto por especialistas das vozes dos cantores Bassu LuA BogiContra Lu e falzittu Lu.

A Semana Santa e  a Procissões em Alghero é caracterizada por sugestivo (Mistérios dell’Addolorata) na cidade velha, os rituais como ” desclavament ” e a solene celebração in algherese della S. Messa di Pasqua em Alghero.

Em Cagliari, onde estão custodiadas as valiosas estátuas antigas, os acontecimentos da Semana Santa, se interessados principalmente muitas igrejas dos bairros antigos (Marina, Villanova, Stampace) e os vários rituais são organizadas pela Confraria. dalle Confraternite della Solitudine, Del Santissimo Crocifisso e dalla Confraternita Del Gonfalone di Stampace

Excitante e original é também a Semana Santa em Iglesias, que opera a Confraria histórica da Montanha Sagrada, que a partir de sua metade origens de 1500, apresenta o trabalho de assistência material e moral.

A antiga ritual data do século XVII atrasado e com a presença do original “Baballottis” (crianças com roupas brancas), manteve inalterada durante toda a sua sugestão e religiosidade.

FELIZ PÁSCOA !!! FELICE PASQUA A TUTTI!!!

21 abr