Arquivo | junho, 2012

A Associação Cultural Coro Polifónico “Padentes” , nasce com com os mesmos princípios e propósitos do “Coro de Desulo”

29 jun

O Jovem Presidente do Coro Padentes di Desulo      ANGELO GABRIELE LITTARRU 

Desulo é um municipio italiano da região da Sardenga, província di Nuoro, com cerca de 2.879 habitantes. Estende-se por uma área de 74 km2, tendo uma densidade populacional de 39 hab/km². Faz fronteira com AritzoArzanaBelvi,FonniOvoddaTianaTonaraVillagrande Strisaili.

Sobre    CORO POLIFONICO “PADENTES”
VIA LAMARMORA, 123
08032 DESULO (NU) 

A Associação Cultural Coro Polifónico “Padentes” , nasce a Desulo em novembro de 2001 criando  uma linha de continuidade com aqueles mesmos princípios e propósitos do “Coro de Desulo” o qual por varias  vicissitudes internas tinha cessado suas  atividades.

L’Associazione Culturale Coro Polifonico “Padentes” nasce a Desulo nel novembre 2001 creando una linea di continuità con quelli che erano i principi e le finalità del “Coro di Desulo” il quale per varie vicissitudini interne aveva cessato la sua attività.

Composto de vinte coristas amadores, fazem musica de inspiração popular a quatro vozes masculinas  é dirigido desde a sua criação pelos Argiolas jovens e promissores Yvano.

E’ composto da venti coristi amatoriali, fa musica di ispirazione popolare a quattro voci virili ed è diretto fin dalla sua fondazione dal giovane e promettente Yvano Argiolas.

  Se apresentam vestindo trajes tradicionais e coloridos desulese para enfatizar a forte ligação dos  componentes do território e as tradições de seu país.

Si esibisce indossando il tradizionale e variopinto costume desulese a rimarcare il forte attaccamento dei componenti al territorio ed alle tradizioni del proprio paese.

O repertório é composto das melodias folclóricas mais antigas , vêm até nós, principalmente pela tradição oral, bem como o processamento de formulário para canto coral “no conteúdo” (o mais arcaica forma de cantar com o coro que acompanha o solista com a ” emissão do famoso gutural “bim bom bom”), e também por novas melodias e propostas e elaboradas pelo Diretor Argiolas Yvano.

Il repertorio è costituito dalle più antiche melodie popolari, giunte a noi per lo più per tradizione orale, nonché da elaborazioni per coro della forma di canto “a Tenore” (il modo più arcaico di cantare, col coro che accompagna il solista con l’emissione gutturale dei famosi “bom bim bom”), e inoltre da nuove melodie proposte ed elaborate dal direttore Yvano Argiolas.

A paixão pela música popular pelos seus fundadores faz do Coro Padentes , um veículo para a divulgação, protecção e preservação da língua tradicional da Sardenha e Cultura em geral, e em particular dos  Desulese.

La passione per la musica popolare da parte dei suoi fondatori fa del Coro Padentes, un veicolo per la diffusione, la tutela e salvaguardia delle tradizioni e della cultura in Lingua Sarda in generale, e di quelle Desulese in particolare.

  O coral está sempre presente em todos os eventos culturais, de entretenimento, solidariedade e voluntariado Desulo organizado. Em 2005 ele participou do Festival de etnias e identidades que ocorreram em Vetralla (VT), na ocasião, o coral também se apresentou na Missa

Il coro è sempre presente a tutte le manifestazioni culturali, di spettacolo, di solidarietà e volontariato organizzate a Desulo. Nel 2005 ha partecipato alla Festa delle etnie e delle identità che si è svolta a Vetralla (VT), nell’occasione il coro si è anche esibito durante la Santa Messa.

Também em 2005, especificamente no mês de novembro participaram da Festa de São anfitrião Coral Cecília do famoso Três Montanhas Montecchia Crosara que comemorou trinta anos de atividade.

Sempre nel 2005, precisamente nel mese di novembre ha partecipato alla Festa di Santa Cecilia ospite del blasonato Coro Tre Monti di Montecchia di Crosara che festeggiava i trent’anni di attività.

 Em 03 de junho de 2006 participou do XIX Festival Internacional de Coro realizada no Aventino, em Roma, também em 2006 foi apresentado durante um curto passeio na Toscana e Ligúria associações de acolhimento de Sardis.

Il 3 giugno 2006 ha partecipato alla XIX rassegna internazionale Cori sull’Aventino svoltasi a Roma, sempre nel 2006 è stato protagonista durante un breve tour in Toscana e Liguria ospite delle Associazioni dei Sardi.

 Em 2007, o coro, além de inúmeras apresentações ao redor da ilha, organizada em colaboração com a Câmara Municipal, um intercâmbio cultural que levou à Desulo coro Tre Monti Montecchia Corsair. Em compagnia do  grupo musical Istentales  em setembro. O  coral tem participado de uma demonstração de solidariedade  na Toscania em solidariedade Sarda.  Presidente Gian Luca Arangino.

Nel 2007 il coro, oltre alle varie esibizioni in giro per l’isola, ha organizzato in collaborazione con il Comune, uno scambio culturale che ha portato a Desulo il Coro Tre Monti di Montecchìa di Corsara. In compagina del gruppo musicale Istentales invece nel mese di settembre il coro ha partecipato a Tuscanica ad una manifestazione di solidarietà. sardi. 

Di Gian Luca Aragino 
Edição SSTM em português 
Por Lucinha Dettori – Brasile 

TURISMO E TRANSPORTE : SARDEGNA UMA ILHA MARAVILHOSA MAS MUITO CARA – FORA OS CULPADOS !.

25 jun

TURISMO E TRASPORTI: SARDEGNA UN’ISOLA MERAVIGLIOSA MA TROPPO CARA: ORA FUORI I COLPEVOLI

                                                       foto – Villasimius

di Alberto Maisto
FOTE: http://tottusinpari.blog.tiscali.it/
EDIÇÃO EM PORTUGUÊS – BLOG SARDEGNA AS TERRA MIA
 POR: LUCINHA DETTORI
 
La stagione turistica estiva ormai alle porte si preannuncia per la Sardegna purtroppo con toni poco rassicuranti e il picco negativo dello scorso anno, secondo molti esperti del settore, potrebbe persino essere superato, con la sola eccezione della Costa Smeralda, riservata però, come sappiamo, ai vari sceicchi, magnati dell’industria e vip dello spettacolo.
 
A temporada do turismo da alta estação está no virar da esquina da Sardegna, infelizmente, com tom pouco tranquilizador e o pico negativo do ano passado, de acordo com muitos especialistas, poderia até ser ultrapassado, com exceção da Costa Esmeralda, reservado, no entanto, como sabemos apenas vários xeiques, capitães da indústria e do show business.
 
Parliamo invece della gente comune, di una famiglia media italiana o anche europea: perché sono sempre di più coloro che tradiscono la Sardegna e preferiscono altre destinazioni per le loro vacanze? Il principale motivo apparente è sempre lo stesso: venire nell’isola costa troppo, costa troppo il passaggio sulle navi o sugli aerei e costa troppo soggiornare nelle località turistiche dell’isola.
 
Vamos falar sobre as pessoas comuns, uma família média de italiano ou europeu: Por que mais e mais pessoas descartam a Sardenha e preferem outros destinos para as suas férias? A principal razão aparente é sempre o mesmo: chegar à ilha é muito caro, muito caro a passagem de navios ou aeronaves e demasiado caro para ficar nos resorts da ilha.
 
Per una normale famiglia di tre o quattro persone solo il biglietto del traghetto può costare anche fino a mille euro e oltre, l’equivalente all’incirca di una settimana alle Maldive, e a questa cifra si devono aggiungere le altre spese, con gli alberghi, i campeggi e i ristoranti sardi che mediamente hanno sempre prezzi più alti rispetto a quelli delle zone concorrenti come Grecia, Croazia o Baleari, per non parlare dei prezzi nei supermercati.
 
 Para uma família normal de três ou quatro pessoas apenas o bilhete para o barco pode custar até mil euros ou mais, aproximadamente, o equivalente de uma semana nas Maldivas, e este valor deve ser adicionado a outras despesas, com hotéis, parques de campismo  e nos restaurantes Sardos  que os preços médios são sempre superiores aos das áreas de concorrentes, como a Grécia, Croácia e as ilhas Baleares, para não mencionar os preços nos supermercados.
 
E anche per chi volesse scegliere l’aereo il discorso non cambia molto: le tariffe scontatissime delle compagnie low-cost sono ormai un flebile ricordo (anche con Ryanair è difficile viaggiare con meno di 30/40 euro a persona), mentre con le compagnie tradizionali il prezzo di un biglietto verso la Sardegna da una qualunque città italiana o europea è rappresentato da un numero a tre cifre.
 
 E mesmo para aqueles que querem escolher avião, o discurso não muda muito: as taxas de desconto de low-cost são agora uma memória fraca (mesmo com a Ryanair é difícil viajar com menos de 30/40 euros por pessoa), enquanto as empresas o preço tradicional de um bilhete para a Sardenha a partir de qualquer cidade italiana ou europeu é representado por um número de três dígitos.
 
 A questo si deve aggiungere poi che una volta arrivato in aeroporto, al turista non rimane che noleggiare un’auto per potersi spostare, con ulteriore lievitazione dei costi. Tutto chiaro, quindi? Direi proprio di no, almeno fino a quando non si troverà una risposta  convincente alla seguente domanda: perché la Sardegna è tanto cara? E allora proviamo a riflettere per cercare di capire chi sono i veri colpevoli.
 
Para isso é preciso acrescentar que, quando chega ao aeroporto, o turista que permanece tem que  alugar um carro, a fim de mover-se, com um novo aumento nos custos. Tudo claro, então? Eu diria que não, pelo menos até encontrar uma resposta convincente a seguinte pergunta: por que a Sardenha é tão cara? E então vamos tentar pensar para descobrir quem são os verdadeiros culpados.
 
Dare la colpa ai “soliti noti”, vale a dire albergatori, ristoratori e commercianti vari che, come sempre, vogliono fare in tre mesi la provvista per tutto l’anno, sembra però un discorso vecchio e non basta da solo a spiegare il problema perché gli stessi alberghi e gli stessi ristoranti praticavano prezzi salati anche due anni fa, quando si registrava il pienone.
 
Culpar os “mesmos suspeitos “, ou seja, hoteleiros, donos de restaurantes e comerciantes de várias que, como sempre, querem fazer em três meses o previsto para todo o  ano, parece ser um discurso velho e não por si só suficiente para explicar o problema, porque os mesmos hotéis, restaurantes e  mesmos  os preços altos também praticado há dois anos, quando  se registrada a casa cheia.
 
Siamo sicuri allora che non ci sia dell’altro? E se, per esempio, qualcuno avesse interesse a dirottare consistenti volumi di traffico verso altri lidi? 
 
Temos certeza que seja outro o motivo? E se, por exemplo, for o de algum interessado em desviar grandes volumes de tráfego para outros lugares?
 
Prendiamo in esame i trasporti marittimi; fino a due anni fa, con tariffe più che abbordabili, c’erano molte più corse giornaliere, le navi viaggiavano sempre a pieno carico ed era difficile trovare posto senza aver prenotato in anticipo. Oggi, con le tariffe aumentate in modo esponenziale, sono diminuite le corse e il tutto esaurito è cosa rara: anche arrivando in porto all’ultimo momento, quasi sempre, anche la scorsa estate, si riusciva a partire.
 
Consideramos por exemplo o transporte marítimo: até dois anos atrás, com preços mais  acessíveis, havia mais  viagens ao dia, os navios estavam  a plena carga e era difícil encontrar um lugar sem ter reservado com antecedência. Hoje, com as taxas aumentaram exponencialmente, as viagens  caíram e  casa cheia é uma coisa rara: mesmo a chegar ao porto no último minuto, quase sempre, mesmo no verão, você pode sair.
 
E allora sarebbe interessante poter analizzare i bilanci delle varie compagnie di navigazione che fanno scalo in Sardegna per sapere se all’aumento delle tariffe è seguito anche un aumento degli utili. Perché, se ciò non fosse, allora delle due l’una: o le compagnie di navigazione stanno mettendo in opera una specie di suicidio collettivo, oppure sono loro stesse, o meglio i loro azionisti, che hanno interesse a spostare masse di traffico dalla Sardegna verso altri lidi.
 
E então seria interessante analisar os orçamentos das companhias de navegação diferentes que voam para a Sardenha para saber se um aumento das tarifas também é seguido um aumento nos lucros. Porque se isso não fosse, então uma entre duas coisas: ou as companhias de navegação estão colocando em prática uma espécie de suicídio coletivo, ou são eles próprios, ou melhor, seus acionistas, que têm interesse em massas em movimento de tráfego da Sardenha para outras praias.
 
 Se potessimo conoscere i misteri della finanza internazionale, magari potremmo scoprire che “qualcuno” ha investito ingenti capitali per costruire, ad esempio, alberghi o villaggi turistici in Croazia o sul Mar Rosso, oppure per costruire navi da crociera, e ha pertanto tutto l’interesse a rubare clienti alla Sardegna. Fantapolitica? Forse, però sarebbe il caso di riflettere.
 
Se pudéssemos entender os mistérios das finanças internacionais, talvez possamos descobrir que “alguém” tem investido pesadamente para construir, por exemplo, hotéis ou resorts na Croácia ou o Mar Vermelho, ou para construir navios de cruzeiro, e, portanto, todos “interesse em roubar  clientes à Sardenha.  Ficção política? Talvez, no entanto, seria o caso para a reflexão.

HISTÓRIA DE UM SASSARESE: DE MESTRE TAPECEIRO E DIRETOR CONSELHEIRO MUNICIPAL A EMPREENDEDOR HOTELEIRO EM SASSARI.

13 jun

 Bed & Breakfast – OASIS TRA GLI ULIVI ( OASIS ENTRE AS OLIVEIRAS  – Pernoites  com  CAFÉ DA MANHÃ _ Taniga Baldella-SASSARI –  Sardegna  – oferece descontos  especiais   nas  diárias  a partir de  duas  pessoas .

 Foto 1  

                                                                        Alessandro Ribichesu em férias em Castelsardo

CAROS AMIGOS,

Bem, antes de comentar sobre este paradisíaco lugar, quero falar um pouco de meu encontro com ALESSANDRO RIBICHESE, um legítimo Sardo Sassasere que não esconde o sei fascínio e grande interesse pelos países e povos latino americano.

 Como bacharel em turismo ou turismóloga, com especialização em gestão hoteleira, tive a oportunidade de exercer por mais  de 25 anos a função de  Inspetora de qualidade dos meios de hospitalidade classificados pelo Órgão Oficial  do Ministério do Turismo/Embratur  em Minas Gerais.

 Talvez esta seja uma das razões que  me levou  abraçar posteriormente a carreira de Agente de Viagens e Turismo, quando de minha aposentadoria em 2000. O motivo desta escolha foi certamente a possibilidade de continuar a fazer contatos e  conhecer pessoas de varias partes do mundo, em especial àquelas  que nutrem a mesma paixão por estas  atividades tão prazeirosas,  que são o  turismo e hospitalidade.

 Em um  destes meus contatos, fui apresentada a um simpático  empresário hoteleiro da Cidade de Sassari, por nome  Alessandro Ribichesu. Um legÍmo e orgulhoso Sardo, extremamente carismático, e gentil. Ele gosta de ser chamado apenas por Sandro Ribichesu, ou mesmo como “Maestro di Vuolo” por ser um grande  artesão Tapeceiro.

  Atualmente ele se dedica a administrar um aconchegante meio de hospedagem de sua propriedade, nos arredores de Sassari, um verdadeiro pedacinho do paraíso na  Sardegna. 

 Este empreendimento se chama – B&B – OASIS TRA GLI UILIVI  ou em português – OASIS ENTRE AS OLIVEIRAS – Pernoite e café da manhã, situado a apenas 2 km do cento da cidade de  Sassari, à TANIGA BALDELLA, no GOLFO DE ASINARA  da ilha da Sardegna. Dali  em poucos minutos, com um veículo, pode-se acessar a zona Balneária de SORSO, PLATAMONA E CASTELSARDO

 GOLFOdell’Asinara 

   Nosso contato se deu através de um amigo também Sardo, já acostumado com as minhas incansáveis pesquisas na internet em busca de informações sobre meus antepassados na Sardegna, mais especificamente em Sassari e Ittiri.

 Assim encontrei o Bed & Breakfast –Oasis tra gli Ulivi e Sandro, que nos últimos meses não apenas se tornou um grande amigo e incentivador deste meu sonho de juventude, mas um grande interlocutor que vem saciando a minha curiosidade de conhecer a história de Sassari, onde nasceram meus avós paternos e  da pequena Ittiri, de onde partiram para o Brasil em 1896.

 Toda esta gama de informações, tem me dado não apenas subsídio para escrever sobre esse assunto, mas também alimentado ainda mais o meu desejo de  visitar a Sardegna e também  agradecer pessoalmente todo apoio recebido por este caro amigo Sassarese do Golfo de Asinara.

 Esta é uma das razões pela quais decide retomar com o mesmo entusiasmo da juventude o planejamento de minha viagem iniciado há dezenas de anos atrás à ilha da Sardegna.

 Uma das minhas maiores preocupações era a de encontrar um local onde me hospedar com segurança, conforto, economia e  penso que este seria um ótimo local uma vez que me possibilitaria um  acesso mais fácil aos municípios que pretendo visitar para finalizar a minha pesquisa genealógica.

 Este é um sonho acalentado por mais de quatro décadas, e penso de três gerações de antepassadas Sardas meus, que morreram sem ter condições de retornar à terra Natal.

 Esta viagem me dará também condições de concluir o livro que pretendo editar com o titulo “A Saga da família Dettori/Scano – no Brasil” – em Historia de Imigrantes Sardos Sassareses.

 Além deste livro, não descarto a idéia de editar a própria história de Sandro Ribichesu, que é admirada em toda a Sassari, não apenas por ele ter dedicado parte de sua vida como grande Mestre Tapeceiro de renome internacional, mas como figura publica de destaque, pelos relevantes serviços prestados paralelamente à sociedade.

 Um dos seus grandes feitos foi a criação e direção da primeira equipe de futebol – U.S. Matteotti de Sassari, aos 21 anos de idade depois de se ver obrigado a  parar de jogar por causa de um acidente grave como goleiro em campeonatos juvenis no grande Pro Parilla,  onde havia se firmado . Este fato me foi relatado por uma pessoas no meu relacionamento  na ilha da  Sardenha.

 Mais tarde atuou, também, na área do  associativismo, como Presidente da Associação dos Artesões de Sardegna, por vários anos.

 Todos estes  sucessos, não só na vida privada, mas também na  pública, faz com que receba até hoje  o merecido reconhecimento de todos os segmentos da sociedade Sassari. Mas  esses reconhecimentos não o torna vaidoso a ponto de fazê-lo esquecer  de sua origem humilde e de suas raízes, de modo a impedi-lo de continuar a  exercer  com a mesma paixão, a profissão de  artesão que aprendeu na oficina do Maestro Di Vuolo, com apenas 9 anos de idade .

 Esta é uma das muitas razões, incluindo o amor e a paixão por esta arte maravilhosa, que vai levá-lo, ainda muito jovem, a exercer esta actividade, começando de imediato atender pedidos urgentes de amigos e pessoas importantes de Sassari.

 Está profissão  sempre  lhe traz  belas recordações do passado, que penso ser ainda a força motriz que comandou e ainda comanda todo o seu extenso histórico de grande empreendedor, que ele traduz modestamente, como apenas   “Um Golpe de sorte do destino”  ao falar com orgulho  de seu passado tão rico de realizações, seja profissional, material e sentimental. Passado este que creio ser as colunas que sustenta  todas as vitoriosas conquistas de sua vida. Isto me faze acreditar, sem sombra de duvidas, que Sandro Ribichesu, ficará também na historia dos grandes de Sassari.

 Hotelaria: uma nova experiência profissional já na maturidade…

 Após esta longa e brilhante caminha profissional e de vida publica, Sandro se aposentou e como todo aquele acostumado à  labuta diária, agora se dedica a atividade de empreendedor hoteleiro, que como as anteriores também se tornou um das suas paixões.

 E comum  quando começamos a falar sobre este  assunto, em nossas longas conversa via Skype ou e-mails, que não  me  passe a impressão de  que também  está atividade em particular, não será apenas mais uma  para fugir do sedentarismo que afeta muito de nós quando nos desligamos de  nossas atividades produtivas.

 Sempre que nos falamos, sinto o mesmo entusiasmo enfático sobre a nova carreira, que me parece ser uma forma de não deixar que as coisas caiam no lugar comum, ou na mediocridade, e me maravilha, porque esta  é a grande empatia que me une a Sandro e faz com que nossos encontros e conversas virtuais  sejam  sempre prazerosos e enriquecedor  a respeito da nossa paixão comum, ou seja, a hotelaria.

 Nos últimos meses, além das nossas trocas de ideias, tenho acompanhado de perto o seu trabalho. E ao rever a extensa galeria de fotos do B&B – Oasis entre as Oliveiras, me convenço que o mesmo leva várias vantagens sobre os demais meios de hospedagem desta categoria na Sardegna. Uma delas é por ter apenas um administrador, no caso  Sandro Ribichesu, que sem ingerência de terceiros pode dar asas a sua aguçada criatividade, em especial a da arte da decoração e do mobiliário, onde vejo refletir em cada espaço projetado, o traço de sua personalidade discreta e harmoniosa que dá a todos os   ambientes, uma atmosfera aconchegante, elegante e romântica, sem deixar de mencionar todo o trabalho de paisagismo e jardinagem  feito pessoalmente por ele.

 E é neste lugar único, ou pedacinho do paraíso, como é carinhosamente chamado pelos ilustres  e assíduos frequentadores, que está situado o  Bed End Breakfast, em  Taniga Baldella, parte campesina de  Sassari. O B&B foi  lindamente  construído  dentro  de uma área de mais de  5.000 m2 de pura vegetação nativa da Sardegna, entre esplendorosas oliveiras e um imenso pomar com centenas de arvores frutíferas, especificas da Sardegna.

 O hotel mantém um excelente serviço para   seus hospedes e visitantes diários.

 Para quem deseja não apenas um lugar aconchegante para férias ou final de semana, este B&B é também baricêntrico, com relação à costa do Golfo de Asinara, o que facilita e é uma das vantagens para quem quer se mover e apreciar as mais belas e paisagens naturais do mediterrâneo, bem como, uma das áreas mais ricas em sítios arqueológicos importantes da era nurágica e Pré-Nuragica. 

                                                                    ENTÃO ! BENVINDOS TODOS AO PORTÃO DO PARAÍSO… 

 O HOTEL OFERECE OS SEGUINTES  SERVIÇOS:

Entrada principal: Portão elétrico; recepção  e amplo  estacionamento; 

Para os amantes do verde, nada como uma conversa romântica ou a negócios, sob as  exóticas  tendas estilo árabe em meio da  exuberante  e  aprazível vegetação bem cuidada, que  ladeia todo o interno do hotel,  

degustando um  delicioso vinho  Sardo. 

Área  externa, com churrasqueiras, além do 

lindo terraço jardim com mirante, equipado para refeições rápidas e confortáveis cadeiras para banho de sol. 

 Tudo isto no mais absoluto e bucólico som da natureza…. 

 Unidades  habitacionais –  com camas de casal ou duas de solteiros,  são lindamente decorados em estilo romantico. 

 Todos os quartos possuem TV; banheiro privativo equipada com aquecimento central e  limpeza diária das UH equipados com sabonete; xampu; toucas de banho; toalhas e secador de cabelo; cofre  e seguro. 

Apartamento duplo

 Vista panorâmica de uma das suítes.

As unidades habitacionais mais concorridas durante todo o ano no hotel são as suítes núpcias – com vista para panorâmica para o pomar.

Para comodidade e conforto dos hospedes, o hotel disponibiliza Fax, antenas Sky wi-fi para facilitar o acesso gratuito à Internet. 

  Vista panorâmica da área externo do hotel Sala de estar ande os hospedes pedem usufruir nos períodos de inverso da aconchegante lareira, e degustar um delicioso vinho sardo.

 SERVIÇO DE CAFÉ DA MANHÃ – Tipo continental ou  adicionando  alimentos  diferentes a pedido do cliente. (taxa extra)Oferece ainda serviços extras de lavanderia e  outros  sob consulta. 

Devido a todas estas vantagens e serviços, as reservas são feitas com bastante  antecedência, especialmente por turistas  de fora da Itália,  motivo pelo qual o B&B Oasis tra gli Ulivi, mantém  sempre sua  taxa de ocupação   elevada, seja na alta ou baixa estação.

O hotel também aceita reservas para pequenos grupos em excursão, com generosos  descontos na baixa estação.

 Os Custos de suas diárias variam de mínimo 40 e máximo de 55 euros por pessoa. 

O hotel possui capacidade para alojar de  12 a 20 pessoas. Para grupos, as taxas , tanto na alta quanto na baixa temporada  podem sofrer descontos  proporcionais de acordo com o número de pernoites contrados.

Para contatos e reservas:  e-mail pra: beboasitragliulivi@hotmail.it

Celular: 377/1251436 – 340 -8829967

Tel. & fax.     (+39)07925-1148  

Com Sandro Ribichesu – Sassari – Taniga Baldella 

Assim sendo, deixo aqui a minha sugestão e o meu convite, para todos os amigos leitores deste Blog, em particular a todos os amantes da Cultura e do povo Sardo, para conhecer este meio de hospedagem e a este simpático Sassarese, o qual  tentei descrever apenas algumas  opiniões pessoais e a de outros amigos que ali se hospedaram.

 Espero ler o seu precioso comentário neste Blog a respeito deste artigo.

Um forte abraços

Ou em  Sardo – Abbrazzu mannu  

Edição : SSTM  em português

Lucinha Dettori

———————————————————————————————————————————————————————