Arquivo | agosto, 2012

SÉRIE SARDEGNA NEL CUORE: EM CADA PARTIDA UMA CICATRIZ NO CORAÇÃO…

27 ago

 

*Sardinianlove*2

Di Maurzio Cannas
Edição SSTM em português – Brasil
Por Lucinha Dettori
 
Eu emigrei da Sardenha. Parti com tantos sonhos e uma ferida no coração que me faz sempre mais mal.
 Eu parti em busca de um trabalho e de felicidade. O trabalho eu encontrei, a felicidade esta em outra parte…
 Eu, que quando devo voltar, canto os dias, as horas, os minutos e os segundos que me separam do retorno.
 Eu,  que quando chego encontro os amigos de sempre que me esperam, alguns sem trabalho e pouco dinheiro no bolso, mas nunca deixa de ti pagam um café o uma garrafa de cerveja, se pudessem te ofereceriam o coração….
 Eu, que todos os dias de permanência em casa, vivo sentindo o odor e degustando os sabores da mia terra.
Eu que antes de partir, pego um pouco da sardenha e levo comigo, mesmo se é somente um torrão de açúcar
o um raminho de mirto.
 Eu, que quando volto para o norte posso semanas em tristeza antes de recobrir a força para andar adiante.
 Eu, que enquanto  escrevo estas palavras tenho os meus olhos marejados de lagrimas, porque deixar a Sardenha é como deixar a própria mãe. E a cada volta, cada viagem, me deixa uma cicatriz no coração …Fr@
 — com Maurizio Cannas  e Bruna Dessì.
 
texto original.
Ho emigrato dalla sardegna,partito con tanti sogni e una ferita al cuore che fa’ sempre piu’ male,io partito alla ricerca di un lavoro e della felicita’,il lavoro l’ho trovato la felicita’ sta’ altrove,io che quando devo tornare a casa conto i giorni,le ore,i minuti e i secondi che mi separano dalla partenza,io che quando arrivo trovo gli amici di sempre ad aspettarmi,alcuni senza lavoro e pochi s
Oldi in tasca ma ti pagano il caffe’ o il bicchiere di birra,se potessero ti offrirebbero il cuore,io che ogni giorno di permanenza a casa lo vivo annusando gli odori e gustandi i sapori della mia terra,io che prima di ripartire prendo un poco di sardegna e me la porto con me,anche se e’ solo un pezzo di sughero o un rametto di mirto,io che quando torno al nord passo settimane in tristezza prima di riprendere la forza di andare avanti,io che mentre scrivo queste parole ho gli occhi ricolmi di lacrime perche’ lasciare la sardegna e’ come lasciare la propria madre ed ogni volta,ogni viaggio ti
 e  lascia una cicatrice nel cuore…….fr@
 — com bruna dessì. Maurizio cannas

SÉRIE : HISTÓRIA E TRADIÇÕES – A INIGUALÁVEL GASTRONOMIA MILENAR DA SARDEGNA

23 ago

Luigi Puggioni
 
 
 
 
 
 
 
Di Luigi Puggioni – Moderador correspondente do Blog  na  Sardegna
Edição : Blog SSTM em português
Por Lucinha Dettori       
Video Enviado por PjGambioli em 22/02/2012  
 
Para desfrutar  deste milênio prato do cenário natural, você tem que ir para a festa de São Francisco de Lula, no início de outubro.
e ver de perto tudo sobre as Artes e Ofícios na Sardenha deste documentário, estrelado por Paola Abraini que nos mostra a antiga arte associada com a preparação da massa original da barbaria   por nome SU FILINDEU”.
 
Per gustare questo piatto millenario nello scenario naturale bisogna andare alla festa di San Francesco di Lula, all’inizio di ottobre.
Il documentario sulle Arti e Mestieri in Sardegna, vede come protagonista Paola Abraini che ci mostra l’antica arte legata alla preparazione dell’originale pasta barbaricina “Su Filindeu”.
 
                           
SU FILINDEU
 
 Festivais religiosos
A Festa de São Francisco de Lula
 Em 4 de outubro e 01 de maio, no Santuário de São Francisco, em Lula, na área de Nuoro, uma das partes  campesinas  mais característicos da Sardenha.
 Lula é está cerca de 33 km de Nuoro e da igreja, está localizada a 23 km da aldeia.
O Santuário campestre está localizado na costa da montanhosa, por nome  Monte Albo.
 
Feste Religiose
La Festa di San Francesco di Lula
 Il 4 ottobre ed il 1 maggio si svolge, nel Santuario di San Francesco a Lula, nella zona di Nuoro, una delle feste campestri più caratteristiche della Sardegna.
 Lula dista da Nuoro 33 km circa mentre la chiesetta dista dal paese 23 km.
Il Santuario campestre si trova sul costone collinare dominato dal Monte Albo.
 
 
 

Morre Gianfranco Zavalloni:Uma despedida difícil

20 ago

                                           

                 Homenagem do Blog Sardegna em Português a um querido amigo

                                                         “Um homem do bem, tão fecundo e criativo, que fez da beleza e da sensibilidade o sentido de sua vida. “(Giusi Zamana)

 POR : Giusi Samana
Edição : Blog.SSTM em português-Br
Lucinha Dettori 

….Prezados,

 Ontem, às 11.00 da manhã, ora italiana, nosso querido amigo Gianfranco Zavalloni fechou os olhos para sempre: ele estava internado há uma semana, em estado gravíssimo, no CTI de Cesena.

 Nestes dias, amigos de toda parte da Itália foram encontrá-lo pela última vez, e hoje todos estão reunidos com a família dele, para a difícil despedida. Amanhã haverá o velório, o funeral será na terça feira.

 Nós também, do outro lado do oceano, estamos em luto, com o coração apertado. Todos esperávamos pelo milagre, nos recusando a aceitar a partida, prematura e incompreensível, de um homem do bem, tão fecundo e criativo, que fez da beleza e da sensibilidade o sentido de sua vida.

 Gianfranco já estava internado no CTI quando, em 15 de agosto, inaugurou-se sua última exposição, na praia de Cervia. Velas de tecido, pintadas a mão, com aqueles lindos desenhos que são sua marca registrada: pássaros, sois e luas, traços infantis que alegram o coração e inspiram esperança em um mundo melhor.

 Pierpaolo Magalotti tem falado comigo neste dias todos através do skype. Hoje ele esteve na casa da família e a mãe de Gianfranco lhe entregou o artigo que segue em anexo, escrito recentemente.

 Quem eventualmente quisesse enviar alguma mensagem para Stefania, esposa dele, ou para a família, pode escrever para o email de Pierpaolo que amanhã levará a mensagem para eles: ppmagalotti@alice.it

 Neste link tem um vídeo de Gianfranco: 

 Um abraço,

 Giusi Zamana

Nasce em Catello-Cagliari a ideia do “TURISMO SOCIAL’ OU TOUR ANTI-SOLIDÃO.

18 ago


Tour antisolitudine, un successo a Castello: nasce l’idea del “turismo sociale”

                                                                                                                                                                        foto di Alessia Corbu

FONTE CASTEDDU ONLINE
EDIÇÃO  SSTM  EM PORTUGUES- BR
por lucinha dettori -TURISMÓLOGA -(esp.turismo social /seniores)

  NASCE O TURISMO SOCIAL -ANTI-SOLIDÃO : UM SUCESSO EM CAGLIARI 

Grande sucesso para a segunda edição do Tour Antisolititudine, turnê que foi realizada na manhã de ontem no Castelo (concomitantemente, com o passeio noturno à Felicità del Poetto).

Participaram trezentas pessoas. O objetivo era o não deixar nenhum Cagliaritano sozinho no dia de festa de FERRAGOSTO.(O termo “Ferragosto” deriva do latim FERIAE AUGUSTI, dias festivos criados pelo Imperador Augusto que aconteciam no mês de agosto, quando eram suspensas todas as atividades lavorativas e o costume daquela época era dar alegria e presentear um aos outros. Saiba mais, leia em 
https://sardegnaterramia.wordpress.com/2011/08/13/ferragosto-afinal-o-que-e-e-qual-a-sua-origem/)

Um turismo social, em suma, muito popular com as pessoas na sua maioria mais de 70. “Há uma crise, mas se você oferecer oportunidades a estas a tantas outras, aceitam de bom grado”, diz Angelo Pili Aloe felice.

Os participantes adentraram a nobres palácios, monumentos, torres medievais, o gueto judaico, as igrejas de Castello, os vestígios dos Templários, a masmorra do castelo, e conheceram um pouco das  antigas anedotas e curiosidades do antigo castelo acima.

  Foi visita também a  catedral,a relíquia do Sacro Espinho da cruz de Cristo e o sepulcro da virgem assunta adormecida.  Os participantes entraram em nobres palácios, monumentos, torres medievais, o gueto judaico, as igrejas de Castello, e conheceram os vestígios dos Templários, os  subterrâneos do casteloa e até as anedotas e curiosidades do antigo castelo acima.

Também visitaram a catedral, a relíquia do Espinh0 Santo da Cruz  de Cristo e da estátua da Virgem Assunta Adormecida.”

Até mesmo  a artesã Mercedes Mariotti abriu sua própria oficina de cerâmica na Via La Marmora, continua Pili, e pudemos apreciar a sua colecção de cerâmica, especialmente azulejos (revestimentos em azulejo na Sardenha do medieval ao moderno ). “

Tour antisolitudine, un successo a Castello: nasce l’idea del “turismo sociale”

 Grande successo di pubblico alla seconda edizione del tour antisolititudine che si è svolto ieri mattina a Castello (in concomitanza alla passeggiata notturna della Felicità del Poetto). In circa trecento vi hanno partecipato. L’obiettivo era quello di di non far sentire nessun Cagliaritano solo in un giorno di festa come quello di Ferragosto. Un turismo sociale, insomma, molto gradito ai cittadini per lo più ultrasettantenni. “C’è la crisi ma se offri delle occasioni accettano di buon grado”, spiega Angelo Pili di Aloe Felice. I partecipanti si sono addentrati tra palazzi gentilizi, monumenti, torri medievali, ghetto dei giudei, le chiese di Castello, le tracce dei Templari, il Castello Sotterraneo, gli aneddoti e le curiosità dell’antico Castello di Sopra. Visitata anche la cattedrale, la reliquia della Sacra Spina della Croce di Cristo e il simulacro della Vergine assunta Dormiente. “Persino l’artigiana Mercedes Mariotti ci ha aperto il suo laboratorio di ceramiche in via La Marmora, prosegue Pili, e abbiamo potuto apprezzare la sua collezione di ceramiche, in particolare, le mattonelle azulejos (rivestimenti maiolicati in Sardegna  dal Medioevo all’età Moderna)”.

Foto di Alessandra Raspino

alessia.corbu@castedduonlinite.

A SARDEGNA DO SÉCULO PASSADO

16 ago

  • Edição SSTM em português – Brasil
    Por Lucinha Dettori

    ‎”La storia dell’isola è fatta da uomini e donne, singole personalità che creano e cambiano gli eventi.”

    A história da ilha  de Sardegna é feita por homens e mulheres, pessoas que criaram e mudaram os acontecimentos.”

    Sardegna nel secolo scorso.mpg