Arquivo | janeiro, 2013

O Blog Sardegna Sa Terra Mia/Brasil, ganha mais visibilidade através do http ://mediterranews.org .

28 jan

                                                                                                                       MEDITERRANEWS.ORG

Edição SSTM em português

Por Lucinha Dettori 
ele
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
“ MI PIACIA INTERAGIRE CON GLI ALTRI, E DARE LA POSSIBILITA ED OGNUNO DI ESPRIMIRE LA  PROPRIA POTENCIALITÀ DI FARE PERCHÈ NON, NUOVE ESPERIENZE”
( Gosto de interagir com os outros, e dar a possibilidade a cada um de exprimir a própria potencialidade e de fazer porque não, novas experiências)
Eleonora casula

Se você é uma pessoa que quer ficar  bem informada, não pode deixar de conhecer  um dos sites mais importante da sardegna no mundo.http://mediterranews.org

Este projeto  nasceu da vontade de trazer  informação em tempo real.com seriedade e transparência.

 um mar de informação global para você que deseja estar sempre bem atualizado em assuntos sobre:  politica – crônicas, cultura, curiosidades, saúde,  e tantos outros assuntos pertinentes através da internet.

Por este motivo o Blog Sardegna no Brasil, se  sente  honrado com esta parceria , através de sua grande colabora Eleonora Casulla, brilhante  cronista desse site.

A você Eleonora,  o nosso abraço e o muito obrigada  pelo enorme  carinho e consideração que nos tem dedicado e  por fazer possível e visível todos os artigos  publicados no Blog Sardenha   Brasil em  todo o mundo através do link  “ um espaço em língua portuguesa” no Mediterrâneo News.

oxoxox

Il Blog Sardegna  As terra Mia / Brasile, guadagna più visibilità nel mondo tramite il sito meditrrâneo news.

Se sei una persona che vuole essere ben informati, non può lasciare di conoscere uno dei più importanti siti in sardenga mundo.http :/ / mediterranews.org

Questo progetto é nato per portare  le informazioni in tempo real,com serietà e trasparenza.

Un mare di informazione globale per voi che  volete stare sempre bene  aggiornato in materia di: politica – cronache, curiosita ‘, cultura salude, e molti altri aspetti di rilevanza attraverso internet.

Per questo motivo  il Blog Sardegna Sa Terra Mia in Brasile , se sentiti onorati di questa partnership, attraverso da grandi cronista  e amica Eleonora casulla.

Grazie per Eleonora per la cura e la considefração che hai dedicato a noi e  che ora rendere piu possibile  la visione dei tutti i nostri articoli pubblicati in tutto il mondo  tramite il link  dal mediterrâneo news:

                                        ‘un spazio in lingua portohesa’

A te Eleonora, il nostro “grazie mille” è  un grande  abbraccio affettuoso della comunità sarda tramite il nostro Blog in Minas gerais – Brasile. 

18 jan

PROGRAME JÁ SUAS FÉRIAS PARA O VERÃO 2013 NA MAIS BELLA ILHA DO MEDITERRÂNEO

SÉRIE GRANDES PINTORES SARDOS: CICI PEIS – Um artista que irradia força e realidade ao retratar a vida e a natureza

16 jan

Caros amigos,

O Blog Sardegna  Sa Terra Mia em Português, tem como objetivo divulgar não apenas a cultura e a história da Sardegna, mas também colocar em evidencia as próprias cidades e seus personagens locais. Assim o Blog  procura fazer conhecer as  próprias raízes dos  descendentes dos  6.013  sardos que  emigraram para o Brasil no século XIX, em busca de uma perspectiva melor de vida.

Em Minas Gerais chegaram menos de 500 oriundos da Sardenha que, como meus avós paternos Sassareses optaram  por esta região também do sudeste brasileiro, onde tiveram a sorte de encontrar, um povo de cultura campesina, acolhedora, cordial e com o mesmo  caráter  reservado dos Sardos. 

Assim sendo, e dando prosseguimento a SérIo “GRANDES PINTORES SARDOS ”  Quero reapresentar CICI PEIS, um pintor que fui buscar  na simpática cidade de Guspini, uma comuna italiana da região da Sardenha, província de Cagliari, que ama retratar  a sua  terra  e sua  gente, em fim, as   suas próprias  raízes.

www.guspini.net – uma bela vista panorâmica da cidade onde nasceu Ceci Peis – Guspini Cidade

Cicipeis

“CiciPeis por CiciPeis:

” Guspinese de nascimento, mas vivo a anos em  Alghero. Pintor por paixão,  autodidata, otimista, eu gosto, é um pouco estranho dizer, de tudo que é belo.Tenho muitos interesses e predisposição para estabelecer novos conhecimentos. As pessoas  dizem que sou  ….  uma brava pessoa ! ! !”

 ‘Guspinese di nascita, da una vita ad Alghero.Pittore per passione, autodidatta, ottimista , mi piace, strano a dirsi, tutto ciò che è bello.Ho tanti interessi e predisposizione a stabilire nuove conoscenze.Dicono che sono …. troppo togo ! !

Tudo começou a pouco tempo, quando vi algumas de suas pinturas  e me e encantei com o seu  jeito meio Naif de ser, pintura, que amo de paixão por diferir da arte rigidamente acadêmica, intelectualizada que não possui a   ingenuidade  dos que pintam com a alma, como é o caso deste artista que lhes apresento e  que nasceu com a genialidade e o dom para ser um  artista.

Esta   genialidade, podemos identificar em diversas obras de Cici Peis, como características dos notáveis e grandes pintores, em particular da primeira fase do modernismo no Brasil, como da nossa fabulosa Tarsila do Amaral e muitos outros do mesmo movimento vanguardista.

Bem, esta é apenas a opinião de uma pessoa não muito erudita na materia, que gosta  apenas de apreciar a bela Arte  da pintura, sem nenhuma pretensão de fazer qualquer tipo de comentário técnica, motivo pelo qual  quero sugerir  este  link http://www.medialabsonline.com/file/cici_peis_la_mia_sardegna_web.pdf   onde é possível ler alguns comentários critico sobe a arte di Cici Peis, publicadas pelos criticos italianos  da arte  da pintura,   renomados como    Alba Patanè , nascida na Cidade de Rieti  da Região de Lácio,  com a qual,  compartilho a mesma  opinião sobre Ceci Peis. Transcrevo um pequeno trecho de seu comentário critico  abaixo:

“….Sua pintura se preocupa com a vida e a natureza. Seus pastores, seus  Agricultores, pescadores e garimpeiros, que irradiam força, a força da realidade a estimular sensações, envolvendo o espectador em memórias de momentos de suas vidas na juventude….Cici é a prova de que você pode ser um  verdadeiro mestre, mesmo sendo um  autodidata….

ABAIXO UMA PEQUENA MOSTRA DOS SEUS MAIS RECENTES TRABALHO.

6Pitzinnu Issohadore. MamoiadaSAMUELE MAMUTHONEDDU (V) 200

 brcos34834691144_296e891061_o (1)ragazza sardaDonna con broccaCavaliere de Sa Sartiglia 4Ragazza di IttiriPicciocca cun sa crobi_Gessica Pecchia

Cari Amici,

 Blog Sardegna Sa Terra Mia in portoghese, ha lo scopo di diffondere non solo la cultura e la storia della Sardegna, ma mettere in evidenza anche le proprie città e i suoi personaggi locali . Così il blog cerca di far conoscere le proprie radici ai discendenti dei 6.013 sardi emigrati in Brasile nel secolo XIX , alla ricerca di una prospettiva di vita migliore.

Nelle Minas Gerais arrivarono quasi 500 persone dalla Sardegna, che, anche a caso scelse questa regione del sud-est del Brasile, tra cui i miei nonni paterni Sassaresi, trovando qui , per fortuna, un popolo accogliente e contadini che avevano un carattere simile, in termini di calore umano e lo stesso modo introverso dei sardi.

Voglio ripresentare CICI PEIS, un pittore che è venuto nella bella città di Guspini, un comune italiano della regione della Sardegna, in provincia di Cagliari, che adora ritrarre la terra e la sua gente, in breve, le proprie radici.

L’approfondimento è iniziato poco tempo fa, quando ho visto alcuni dei suoi dipinti e sono rimasta affascinata dal suo modo di essere un po’ Naif, che io amo appassionatamente, perche é un’arte che differisce dall’ accademico rigido e intellettuale, rispetto all’ingegno di coloro che dipingono con l’anima, come è il caso di questo artista che vi presento, nato con il genio e il dono di essere un artista.

Questa genialità, possiamo identificarla in diverse opere di Cici Peis Le caratteristiche notevoli dei grandi pittori, in particolare quelli nella prima fase del modernismo in Brasile, come la nostra favolosa Tarsila do Amaral e molti altri dello stesso movimento d’avanguardia.

Beh, questa è solo l’opinione di una persona non molto erudita in materia, a cui piace solo godere l’arte della bella pittura, senza alcuna intenzione di fare qualsiasi tipo di osservazioni di carattere tecnico ed è per questo che suggerisco questo link http:// www.medialabsonline.com / file / cici_peis_la_mia_sardegna_web.pdf, dove è possibile leggere alcuni commenti critici sull’arte di Cici Peis, pubblicati da critici italiani dell’arte pittorica, autorevoli come Alba Patane, nata a Rieti, nella Regione Lazio (Italia), con cui condivido la stessa opinione sull’artista Cici Peis.

“…. La sua pittura si occupa della vita e della natura. I pastori, i contadini, i pescatori e minatori, la forza irradiante, la forza della realtà per stimolare sensazioni, coinvolgendo lo spettatore nei ricordi di momenti della loro vita in gioventù …. “
Cici è la prova che si può essere un vero maestro, pur essendo un autodidatta ….
Alba Patane.

 Nota moderazione

Dettori Lucinha

———————-

  UM POCO DA BIOGRAFIA DI CICI PEIS  VAMOS ENCONTRA  NO POST ABAIXO DESSE BLOG.  https://sardegnaterramia.wordpress.com/?s=cici+pes&submit=Pesquisar

Sardenha, além do idioma italiano , que é a língua oficial, ela tem uma grande variedade de línguas faladas e distribuídas em diferentes áreas da ilha.

11 jan

Di Marco Sini
 Correspondente de Carbonia
Para – SSTM – em porttugês – BrasilMACO SINI
Por Lucinha Dettori
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
MAPA SARDEGNA • Na zona norte, em La Maddalena, na Gallura, na área de Sassari e na área costeira de Anglona, você fala a Gallura e Sassarese, caracterizada por influências italianas e toscana  que remontam já ao predomínio de Pisa e Génova no século  XII-XIV da imigração massiva da Córsega.

 • Na cidade de Alghero  o catalão resiste, a última faixa do domínio catalão-aragonês na Sardenha , quando a cidade ainda era uma fortaleza.

 • Já em Carloforte e Calasetta Tabarchino é falado, um dialeto de origem da Ligúria e derivado de uma colônia de Pegli proveniente da ilha de Tabarca.

 • No resto da ilha falam a língua da Sardenha, com duas variedades principais: logudorese (tradicionalmente mais conservadora do que a América), no norte e campidanese (mais aberta a influências externas, especialmente em fonética), no sul de ‘ilha.

 O logudorese é subdividida em três principais sub-variedades:

 1. logudorese fronteiras do norte da Gallura;

2. logudorese comum no centro-oeste;

3. logudorese Nuorese ou Barbaricino (na área Central e Oriental), que muitos consideram autónoma pela  arcaicità.

————————————————————————————————————–

Texto originale.

La Sardegna, oltre all’italiano, che è la lingua ufficiale, presenta una notevole varietà di parlate distribuite nelle diverse aree dell’isola.
· Nell’area settentrionale, ne La Maddalena, nella Gallura, nella zona di Sassari e nella zona costiera dell’Anglona, si parlano il sassarese e il gallurese caratterizzati da influssi italiani e toscani risalenti già al predominio pisano e genovese nei secoli XII-XIV e a una massiccia immigrazione dalla Corsica.
· Nella città di Alghero resiste il catalano, ultima traccia della dominazione catalano-aragonese in Sardegna della quale la cittadina era un caposaldo.
· A Carloforte e Calasetta si parla il tabarchino, dialetto di origine ligure e derivante da una colonia di Pegli procedenti dall’isola di Tabarca.
· Nel resto dell’isola si parla la lingua sarda con le due principali varietà: il logudorese (più tradizionalmente conservativo rispetto al latino) nell’area settentrionale e il campidanese (più aperto agli influssi esterni, soprattutto a livello fonetico) nel sud dell’isola.
Il logudorese si suddivide poi in tre principali sub-varietà:
1. logudorese settentrionale che sconfina nella Gallura;
2. logudorese comune nella zona centro occidentale;
3. logudorese nuorese o barbaricino (nell’area centro orientale) che in molti considerano autonomo per la spiccata arcaicità.

CHICCHINALANA– UM ROMANCE DA ESRITORIA SARDA LORIANA PITZALIS QUE FARA O SEU CORAÇÃO BATER MAIS FORTE A CADA PAGINA…

10 jan

loriana PitzelisEdição : SSTM – Brasil 
Por lucinha Dettori
 
O Blog Sardegna Sa Terra Mias  tem a grata satisfação de apresentar a todos os amigos uma sinopse do mais recente livro de LORIANA PITZALIS,  Uma brilhante Ecritora  da nova geração da  Sardegna.
Além de Mãe ,Professora, Assessora de cultura e turismo da Cidade de Carbonia e dona de um extenso e invejável   Currículo. 
 
capa do livro loriana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O livro  nos relata a história de …. Francisca Abis, conhecida por todos na aldeia como Chicchinalana, pelos capelos loiros que porta, encantadoramente em forma de uma trança. Ama profundamente a terra onde vive, quase aos  limites de Seulo Barbagia.

(Seulo é uma comuna italiana da região da Sardenha, província de Nuoro)

seulo

 Chicchina vive em Ilie, onde chegaram ecos abafados da II Guerra Mundial, juntamente com seus três filhos e seu amado esposo Pierantonio , fazendeiro e homem estimado na cidade, por sua honestidade e capacidade como bom  agricultor.

  A vida  pacífica diária da família, do trabalho duro e das coisas simples, é rasgada por um evento violento e dramático que perturba a vida familiar e Chicchina e forçado a fazer uma escolha difícil.

 Com orgulho e força  extraordinária ela decide abandonar a sua cidade  e  seus próprios familiares,  que  a obriga a defender-se do erro, com a única arma válida:  A vingança.

 Juntamente com seu filho mais novo, Simon, partiu para Florença, onde foi recebida por uma família rica que vai ajudar saciar a sua sede de justiça, o único meio de que dispõe para salvar seu filho mais velho Antonio da pior das acusações: O assassinato do próprio pai….

Quem interessar em adquirir o este livro pode acessar:

Editore Ibiskos Editrice Risolo  (collana Anthurium)

 Francisca Abis, conosciuta da tutti in paese come Chicchinalana, per la chioma bionda che porta vezzosamente raccolta in una treccia, ama profondamente la terra in cui vive, quasi al limitare della Barbagia di Seulo. Chicchina vive ad Iliè, dove giungono smorzati gli echi della seconda guerra mondiale, insieme ai suoi tre figli ed al suo amato Pierantonio, contadino e uomo stimato in paese per la sua onestà e le capacità di fine agricoltore. La tranquilla quotidianità del nucleo familiare, fatta di duro lavoro e cose semplici, viene squarciata da un evento drammatico e violento, che sconvolge la vita della famiglia e costringe Chicchina a fare una scelta difficile. Con fierezza e forza straordinarie la donna decide di abbandonare il proprio paese e i suoi stessi familiari, che le impongono di difendersi dal torto subito con l’unica arma valida: la vendetta. Insieme al figlio minore, Simone, parte per Firenze, dove viene accolta da una ricca famiglia che la aiuterà a placare la sua sete di giustizia, l’unico mezzo che ha a disposizione per salvare il figlio maggiore Antonio dalla peggiore delle accuse: il parricidio.