Arquivo | julho, 2013

SÉRIE: MINHA ODISSEIA NA SARDEGNA : VISITA AO AGROTURISMO DA TENUTE DETTORI IN BADE NIGOLOSU – SENNORI –

29 jul

                                                                                    

logo da tenute dettori

Caros amigos,

Meus últimos dias no delicioso Oasis Tra Gli Ulivi,  não poderia terminar diferente.

Meu cronograma de viagem, devido  aos contratempos com a minha saúde, ocorreu dentro do previsto, mesmo que um pouco corrido e não desejado.

Bem, este era o nosso último   sábado e último final de semana na Sardegna, uma vez que deveríamos ( sempre eu e Giulia, minha filha, que  viajou à Sardegna  para me acompanhar  na viagem de retorno)  partir para o Brasil na segunda feira,  18 de maio.

Decide então visitar a Tenute Dettori, que já conhecia através de Alessandro Dettori, desde os meados de 2008, quando publiquei o primeiro artigos sobre a Cantina  Dettori em Sennori. Estar ali era quase que um dever  de honra.

Como também Luigi, (um grande apreciador dos vinhos artesanais da Cantina Dettori) que  sempre que vem a  Senori para comprar os vinhos da  Cantina da Tenute, aproveitei o amável convite para  uma chegada até Sennori. E  novamente pegamos estrada  em mais uma ensolarada manhã de sábado sardo.

Quase toda a  Sardegna é serpenteada por estradas bem pavimentadas e sinalizada, entre montanhas com  os mais belos matizes de  cores  de flores do campo das mais  variados qualidades . Uma verdadeira obra de arte da mãe natureza,  sem a intervenção do ser humano.

DSC01693

Estrada pra Sennori

SONY DSCFlores do Campo

SONY DSCSONY DSC

DSC01682DSC01697

SONY DSC

DSC01701

SONY DSC

Finalmente avistamos  ao longe, o imenso vinhedo a sumir de vista, bem como, do suntuoso posto onde se localiza o restaurante, o  Agroturismo da Tenutte Dettori,  e a  fantástica  cantina onde se produz os fabulosos  vinhos artesanais da Tenute Dettori. Estas fotos abaixo foram feitas  por minha filha Giulia, antes de chegarmos ao  Agroturismo em Sennori.

belíssimas imagens de tirar o fôlego….

DSC01678       DSC01680

DSC01712               SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

Nossa chegada à Tenute Dettori

SONY DSC

Bem, nossa chegada foi recepcionada pelo gerente geral do local, uma vez que Alessandro Dettori, não se encontrava no momento. Após alguns minutos de conversa, e ao me identificar como Lucinha Dettori do Brasil, mos levaram para falar com Paolo Dettori, pai de Alessandro Dettori. Até então, nunca havíamos feito nenhum tipo de contato.

Ele  nos recebeu com um largo  sorriso.  Foi empatia a primeira vista. (Paolo  me pareceu  uma pessoa de modos simples, gentil e extremamente generoso, e de imediato me veio à tona a  doce lembranças do velho e querido pai, Caetano Dettori.

Adentramos  ao bem decorado restaurante , que dá  acesso para o  local onde se encontram os mais lindos e decorados garbos ou tendas estilo árabes. 

SONY DSC

SONY DSC

belíssimo e bem equipado restaurantee Kent’Annos – Ristorante agricolo, Sennori SS,  da Tenutte Dettori, onde se  pode deliciar o melhor da culinaria sarda da ilha.

meu querido primo Paoolo Dettri

 

“ESTA E UMA linda definição de Paolo Dettori feita por  Romualdo Scotto di Carlo – no site  – http://www.lucianopignataro.it

“Paolo Dettori nos acolhe com a mesma sinceridade perturbadora de seus vinhos. Poucas palavras simples e clara, de autêntico Sardo” …. Grande verdade!.” eu assino em baixo. lucinha dettori.

SONY DSC

Aguardando para degustar o delicioso vinho Dettori….

SONY DSC

SONY DSC

Após as apresentações, como todo bom anfitrião Sardo, Paulo  nos ofereceu uma taça do deliciosa vinho tinto Dettori, que degustava, sentado em um dos lindos gazebos com vista para o mar de Sorso.

Paulo nos falou um pouco sobre a  fabricação dos vinhos da tenute Dettori que é  totalmente artesanal,  e feita com a supervisão   direta dele e de  Alessandro , seu filho. As uvas são seleciondas manualmente  e  todos os cachos  são colocados  em uma mesa de aço inoxidável. Em seguida estas ,  são desenlaçadas, mas não esmagados, e   são deixadas para macerar em cubas de cimento sem qualquer produto químico. O comprimento de maceração depende das características do mosto. Pode durar dois a vinte dias.  A Maceração com os pés,  já não pertence à nossa cultura, afirma Alessandro.

uvacannonau

Assim começa a seleção dos cachos de uvas para a fermentação.

A trasfega (Trasfega. Trata-se da transferência do mosto fermentado ou vinho de uma vasilha para outra, separando o sedimento ou borra decantado e está sempre à mão para preservar a pele). O vinho deve continuar sua jornada em pequenos tanques de cimento até ao engarrafamento, geralmente – Dentro de dois a três anos.

Assim se definem os Artesões do melhor vinho produzido na Sardegna,  ALESSANDRO E PAOLO DETTORI, conhecidos e reconhecidos internacionalmente.

“Somos artesãos do Vinho e da Terra.” ( Alessandro Dettori)

um bravo jovem empreender de sucesso. Alessandro dettori 

Alessandro  Dettori – Um   Jovem empreender  de grande sucesso –

Neste meio tempo, minha filha GIULIA, maravilhada  com a beleza do  local e como excelente fotografa amadora aproveitou para fazer as mais  belas fotos de  paisagens daquele lugar aprazíveis.

SONY DSC

Um   lindo e aconchegante gazebo para deleite de visitante e hóspedes.

SONY DSC

Vista da Tenute para o mar de Sorso


SONY DSC

Paz e tranquilidade num lindo final de tarde de verão.

SONY DSC

Uma boas vindas diferente….

SONY DSC

Uma morador inusitado, com uma  linda  e fantástica  história  de sobrevivência.

Este faz a alegria principalmente das crianças que visitam e se hospedam no agriturismo da Tenute. belíssimo.

SONY DSC

Imponentes Gazebos : requinte e beleza  para deleite dos exigentes  hospedes e visitantes da tenute.

SONY DSC

Vista deslumbrante  para o mar di Sorso.

SONY DSC

Entardecendo na tenute Dettori

SONY DSC

Em  cada ângulo  da tenute,  uma visão  mágica…

SONY DSC

viagem de retorno à Sassari – lindo por do sol  às 20 horas mais ou …

SONY DSC

Anoitecendo….

Antes de me despedir, e como de meu costume, fiz ver a foto de meu amado pai, na esperança de que Paolo e sua esposa ali presentes, pudessem identificar com algum parente Dettori, e de imediato me disseram que a semelhança com o pai de Paulo  e outras pessoas da família eram espantosas. Fiquei emocionada com esta revelação.

Também me confessou que para ele, todos os Dettori vêm de uma mesma linhagem e por este motivo, ele  não tinha dúvidas de que talvez,  pudéssemos ser  parentes de sangue, mesmo que muito distante.

Apenas esta mera hipótese de parentesco afirmada por Paolo, já encheu de emoção e de   imensa alegria o meu coração sardo, que percebido por Paolo Dettori, sem mais delongas, num gesto carinho desarmado, me adotou de imediato como prima, selando  este acontecimento com um  longo e carinhoso abraço  de despedida.

Em seguida, me presenteou generosamente com  três garrafas de um dos  melhores vinhos de sua adega, ROMANGIA ROSSO, que abrimos e festejamos no Brasil com um lindo jantar no dia da nossa chegada ao Brasil em homenagem a Paolo Dettori e Família e a bela acolhida que ali tivemos.

  SONY DSC

E com este fraternal abraço, selamos nosso parentesco, senão de sangue, mas de coração.

Paolo é uma pessoa doce e muito gentil, e esta é uma caracteristica de todos os Dettori que encontrei na Sardegna.

Nossa despedida também foi acompanhada de muitas fotos e abraços como testemunho do nosso afetuoso e verdadeiro parentesco  DETTORI, que não se viam ha muitos anos.

Termino sugerindo os deliciosos vinhos da Cantina Dettori , encontrados no Brasil, como :  Dettori Rosso 2009-  Dettori Tuderi Rosso 2006 – Dettori Bianco Romangia IGT 2010 –   Dettori  Renosu Rosso Romangia IGT –  dettori  Moscadeddu 2007 –

No endereço abaixo:

http://www.decanter.com.br

Av. Brasil, 660 | CEP: 89050-000 | Blumenau – SC | Fone: (47) 3326-0111

 

 

SARDEGNA: A VIAGEM DOS MEUS SONHOS – FAMÍLIA MORETTI –

24 jul

UMA FAMÍLIA EM GAMBA – ( OU UMA FAMÍLIA EXCEPCIONAL)

Como se não bastasse todas as gentilezas da família Ribichesu, recebi também, muito carinho da família Moretti, nas pessoas dos filhos: Lucia, Viaviane, Michele e especialmente da senhora STELLA MORETTTI, cunhada estimada de Sandro Ribichesu, que me enviou os mais lindos pijamas durante todo o período que estive hospitalizada em Sassari.

Os modelos eram os mais variados e elegantes, chamando atenção e graciosos elogios não só da equipe médica, como também de todos os auxiliares que ali convive. tudo isto aconteceu sem que eu tivesse ainda o prazer de conhece-la pessoalmente, episódio este que só ocorreu quando da minha saída  do hospital.

Para selar a nossa amizade, Stella e sua admirável e afável família, me ofereceu um lindo jantar de despedida da Sardegna no dia 17 de junho, juntamente com Giulia, minha filha, Luigi Puggioni, nosso caro amigo além de toda a família de Sandro Ribichesu.

Antonio Moretti, Como excelente cozinheiro e especialista em preparo de carnes tipicamente Sardas, nos preparou um jantar dos Deuses, regado a muita carne, saladas variadas, queijos e vinho Sardo feito especialmente por ele.

Começo por pedir desculpas, por parecer não ter apreciado todas as iguarias e o empenho de toda a família MORETTI em nos dedicar este delicioso e único jantar, mas infelizmente eu ainda estava convalescente  e a inapetência me fez fazer uma bruta figura , dando a entender que não estava apreciando o especial e  farto  jantar   preparado  carinhosamente  para a minha despedida da sardegna.                                                                  

                                                                       LA CLÁSSICA ZIMINATA ALLA SASSARESE                                                                                                                                                      

 la zaminata sassaresa  

                                          SONY DSC SONY DSC SONY DSC 

                                                                               DEFINIÇÃO DE ZIMINO

Para “zimino em  Sassarese” significa um assado de miudezas de bovino.

“Miudezas”, neste caso, soa como “genérico” um bom açougueiro Sassari (mazziddaggiu) vai explicar como algumas peças são fundamentais para o zimino Sassari, enquanto eles são perfeitamente inúteis para outros usos.

Vamos ver o porquê.

Os vários componentes são divididos em duas fracções vulgarmente referidos como “branco” e “vermelho”.

Eles são parte do “branco zimino”
Seções de intestino delgado (Riccioli em Sassari, miudezas inútil para todos os outros)
Timo (primeiro leite em Sassari, pâncreas para todos os outros)
Reto (Cannaguru em Sassari; frattaglia inútil para todos os outros)
Eles fazem parte da “red temperado”:
Fígado (“figgaddu” em Sassari; fígado para todos os outros)
Coração (“gori” em Sassari; coração para todos os outros)
Abertura (Parasangu em Sassari; frattaglia inútil para todos os outros)
O site abaixo é um achado e conta toda a verdadeira historia e tradição deste evento tão apreciado pelos Sardos ao longo doa anos. Vale a pena conferir…..
http://accademicidellozimino.blogspot.com.br/
lU ZIMINU SASSARESE – UM BELO VÍDEO EM HOMANGEM A ANTONIO MORETTI  – GRANDE CUOCO DA CLASSICA ZIMINATA SASSARESA.

Antigamente esta era uma comida dos pobres que iam ao mercado na sexta-feira, o dia da matança, na verdade o Zimimo, de fato, ocorria na sexta-feira à noite quase que exclusivamente no centro histórico de Sassari, que envolvia o ar do aroma deste assado. Hoje é proibido a venda e propaganda desta especiaria.

O  Zimino foi um alimentou, que sustentou muitas famílias Sassaresa por muito tempo, ainda hoje esta exótica comida é muito requisitado, porém de difícil acesso.

Em nosso jantar, além do Zimino, foi servido um delicioso vinho tinto, naturalmente produzido por Antonio, além do vinho oferecido por Luigi Puggione da Tenutti Dettori.  Acompanhando saboreamos deliciosas frutas e  doces Sardos, além das bebidas  Miyrtle e Limoncello.

Verdadeiramente  também está foi mais uma bela e inesquecível noite passada na companhia da família Moretti.
Este e tantos outros eventos maravilhosos que participei  na Sardegna, serão guardados a sete chaves no meu coração. Nada posso acrescentar a não ser… OBRIGADA A TODOS! SAUDADES! SAUDADES!

                                                                                 TESTO IN ITALIANO ( MACARONI)

Un familha IN GAMBA – (O una famiglia ECCEZIONALE)

Come se tutto ciò non fosse abbastanza convenevoli famiglia Ribichesu, ha ricevuto troppa cura della famiglia Moretti, i dei figli: Lucia, Viaviane, Michele e soprattutto Lady STELLA MORETTI, coniato stimato di Ribichesu Sandro, che mi ha inviate i pigiame più belle,per tutto il periodo che sono stato ricoverato nel istituto di malattia infettiva di sassari.

I modelli erano più vario ed elegante, richiamando l’attenzione e gentili complimenti non solo del gruppi medici, così come tutti gli aiutanti che vive lì. Tutto questo è accaduto senza che io nemmeno aveva il piacere di incontrarvi personalmente, con questa favolosa donna, questo episodio si è verificato solo quando la mia dimissione dall’ospedale.

Per suggellare la nostra amicizia, Stella e la sua famiglia ammirevole e simpatica mi ha offerto una deliziosa cena di addio in Sardegna 17 giugno, insieme a Giulia, mia figlia, Luigi Puggioni, il nostro caro amico, nonché l’intera famiglia di Sandro Ribichesu .

Antonio Moretti, come ottima cuoca ed esperta nella preparazione di carni in genere sgombro, ci ha preparato una cena degli Dei, annaffiato con un sacco di carne, insalate, formaggi e vino Sardo fatto apposta per lui.

Inizia scusandosi di non sembrano aver goduto di tutte le prelibatezze e l’impegno di tutta la famiglia MORETTI che mi hanno dedicato questo delizioso e unico pranzo, ma purtroppo ancora convalescente il mio appetito e mi ha fatto fare questa bruta figura a loro, il non implica che non vi era godendo il farturoso cena preparata con amore per tutti loro.

                                                                    LA CLASSICA ZIMINATA SASSARESE                                                                                                                                                                                                         DEFINIZIONE DI ZIMINO

Per “zimino nel Sassarese” si intende un frattaglie di manzo arrosto.

“Frattaglie” in questo caso, suona come “generico” un buon macellaio Sassari (mazziddaggiu) spiega come alcune parti sono fondamentali per zimino Sassari, mentre sono perfettamente inutili per altri usi.
Vediamo perché.
I vari componenti sono suddivisi in due frazioni comunemente come “bianco” e “rosso”.
Fanno parte del “bianco zimino”
Sezioni del tenue (Riccioli a Sassari, frattaglie inutile per tutti gli altri)
Timo (primo latte a Sassari, pancreas per tutti gli altri)
Reto (Cannaguru Sassari; Frattaglia inutile per tutti gli altri)
Fanno parte del “rosso temperato”:
Fegato (“figgaddu” di Sassari; fegato per tutti gli altri)
Cuore (“gori” di Sassari; cuore per tutti gli altri)
Opening (Parasangu Sassari; Frattaglia inutile per tutti gli altri)
Il sito di seguito è un trovare e ha tutto vera storia e la tradizione di questo evento così apprezzato dai sardi dona più di anni. La pena di verificare …..
http://accademicidellozimino.blogspot.com.br/

IU ziminu Sassarese – un bel video  in onore a  Antonio Moretti – grande classico della CUOCO ZIMINATA SASSARESA.

Un tempo questo era un cibo dei poveri che è venuto al mercato il Venerdì, il giorno della strage, infatti Zimimo, infatti, si è verificato il Venerdì sera, quasi esclusivamente nel centro storico di Sassari, che ha coinvolto l’aria Questo aroma arrosto. Oggi è vietata la vendita e la pubblicità di questo alimento.

Il zimino era un federale, che ha sostenuto molte famiglie Sassares lunga, oggi è ancora molto richiesta, ma di difficile accesso.

Oltre zimino, è stato servito un vino rosso delizioso, naturalmente prodotto da Antonio, e il vino offerto da Luigi Puggione di Tenutti Dettori, accompagnati da deliziosi frutti, dolci sardi Miyrtle e Limoncello.

Davvero una bella e indimenticabile notte scorsa in compagnia della famiglia Moretti.
Questo e molti altri eventi meravigliosi che Testimone in Sardegna, sarà custodito nel mio cuore. Nulla posso aggiungere se non … GRAZIE A TUTTI … SAUDADES… SAUDADES… SAUDADES…!

 

SÉRIE: MINHA ODISSÉIA NA SARDEGNA – Uma rápida e prazerosa visita a Castelsardo

21 jul

Castelsardo01

  Um Pouco sobre CASTELSARD
 
Às vezes Castel Sardo,  (Castheddu em Castellanese, Casteddu Sardu na Sardenha) Castelsardo tem uma linda  vista para o Golfo dell ’Asinara na região histórica de Anglona no norte da Sardenha, em uma sucessão de costa rochosa com pequenas enseadas, com uma vista panorama único  de toda as costa do golfo, e Córsega. ( Wikipédia)
 
Caselsardo é uma  comuna italiana da  Região da Sardenha, província de Sassari, que possui cerca de 5.396 Habitantes. Estender-se por uma área de 45 km ², com uma densidade populacional de 120 hab / km ². Faz Fronteira com .Faz fronteira com Sedini, Sorso, Tergu, Valledoria.
Este foi o penúltimo passei que fiz,  antes de retornar ao Brasil, sempre na agradável  companhia de meu querido amigo LUIGI PUGGIONI  e de minha filha Giulia Capone, por algumas horas, uma vez que esta é uma região também vizinha do posto onde estávamos hospedados. Na oportunidade compartilho com os amigos , algumas belas fotos que fizemos. Sem nenhuma duvida este foi também um dos lugares mais encantadores que visitamos na sardegna, vale a pena conferir. 
SONY DSC                                                                            BELAS PAISAGENS VISTAS  DA MURALHA DE CASTELSARDO                                                                                    SONY DSCMinha pumpkin…. Giu.                   
sector791168                                                                                         Com  meu  doce amigo Luigi Puggioni                                                                                                                                                                                            SONY DSC 
SONY DSC
SONY DSC
         SONY DSC     Placa da fundação do   Castelo sec.XII                                                                                    
SONY DSC
Uma das entradas do castelo
SONY DSC                                           entrada lateral do Castelo
                                                                                             ARMAS DE GUERRA MEDIEVALPARA DEFESA DO CASTELO.
SONY DSC                                                    Cabeça de centauro  utilizado para arrombamento de portões
SONY DSC                                                               Arpão para arremesso de  flechas                                 
                     SONY DSC                                                                               
 Catapultas são mecanismos de cerco que utilizam uma espécie de braço para lançar um objeto (pedras e outros)a uma grande distância, evitando assim possíveis obstáculos como muralhas e fossos. Fora criado possivelmente pelos gregos, como arma de guerra.       (wikipedia|)              
                                                                                 SONY DSC
Finalizando nosso encantador passeio, Luigi nos ofereceu um almoço que, infelizmente, apesar do requinte do lugar e do lindo posto em Castelsardo,  não correspondeu às nossas expectativas nos quesitos :  preço e preparo dos alimentos. Lamentamos por Luigi… Espero poder um dia recebê-lo no Brasil  e retribuir todas gentilezas  e atenção que dele recebemos na Sardegna. GRANDE LUIGI, ESTAMOS COM MUITAS SAUDADES DE VOCÊ!
FOTOS: GIULIA CAPONE

SÉRIE: MINHA ODISSEIA NA SARDEGNA – ULTIMA BUSCA POR PARENTES A ITTIRI…..

18 jul

                                  

ittiri1 (1)ittiri1

 vista parcial da Comune di Ittiri – 2013  SONY DSC                                       Lucinha – nonna Fancellu e Angela Manca- – Ittiri/2013

 Meu último dia no instituto de malattia infectiva da universidade de Sassari, fui apresentada a uma jovem e talentosa enfermeira – sra. Meloni Cristina – que residia também na cidade de Ittiri. Esta  imediatamente, ao saber da minha busca e que meus avós haviam vívido em Ittiri, me colou em contato com sua simpática e prestativa mãe, Sra. Angela Manca e com sua querida avó, que apesar dos seus mais de 80 anos, era de uma lucidez espantosa, recordando detalhes e nomes de todas as família que viveram e ainda vivem na cidade de Ittiri.

Desta forma, as mesmas, iniciaram uma grande busca no intuito de descobrir algum parente do meu tio avó Ângelo Dettori, que ficou encarregado de cuidar dos  bens deixado pelos meus avós em ittiri quando estes partiram para o Brasil em 1896.    

Segundo informação destas duas amáveis senhora, este meu suposto tio avô, Ângelo Dettri, sempre viveu em Ittiri, e sempre trabalhou nos vinhedos da família Dettori,  que infelizmente havia morrido há pouco tempo, aos 100 anos de  idade, prém  seus filhos e netos ainda residiam em Ittiri.    

Marcamos então um encontro para visitar os supostos parentes em companhia de Luigi Puggioni, gentilmente se dispôs a mos levar de carro, juntamente com giulia minha filha ao tão esperado encontro.

Assim partimos com o coração cheio de esperança e alegria para Ittiri, para finalmente poder conhecer e abraçar os parentes de meus ancestrais sardos.    

Ao  chegarmos  à cidade de Ittiri, mais ou menos uns 20 km de Sassari e encontrar  e  senhora Angela manca que era o meu contato e ponto de referência para localizar meus suposto parentes sardos, recebi  dela a notícia de que este senhor do qual me havia falado por nome Ângelo Dettori,  na verdade,  havia nascido em outro município e não em Sassari, e que se tratava apenas de mais um homônimo. Que grande  desilusão…

Resolvemos então pesquisar no oficio anágrafe da acidade, no intuito de descobrir se ali havia algum outro registro de parentes de meu tio Ângelo Dettori, que sei, havia falecido em Ittiri.    Novamente a busca  resultou em mais um desencanto, pois também  nos informaram   que nenhum registro de filhos ou netos ou bisnetos de Nicolò Dettori e Curso caterina,  meus bissavôs e genitores de Ângelo Dettori e Giuseppe Dettori. Mistério!!!    

Para amenizar nossa tremenda frustração, aceitamos com muito gosto o convite cordial e simpático da Sra. Angela manca para um delicioso lanche em sua bela residência regado de deliciosos quitutes da culinária sarda, feitos especialmente por ela para nós receber. Pelo menos fizemos mais um belo passeio em companhia de nosso querido amigo Luigi Puggioni , além de angariar mais uma belíssima amizade em Ittiri.

E assim terminou mais uma vez a minha  frustrada  busca  por  parentes consanguíneo na Sardegna, pelo menos por enquanto, porque sou testa dura e ainda não desisti de encontra-los.

.X.X.X.X.

  TESTO QUASE INTALIANO  

Il mio ultimo giorno presso l’istituto Malattia infettiva Università di Sassari, mi è stato introdotto per un giovane e talentuoso Nurse – Signora Cristina Meloni – che anche risiedeva nella città di Ittiri. Questa, subito dopo aver appreso della mia ricerca ai miei nonni e che loro avevanno vissuto a Ittiri, ha incollato in contatto con tua gentile madre la signora Angela Manca e la sua amata nonna, che nonostante i suoi oltre 80 anni, è stato un sorprendente chiarezza, da ricordare i dettagli e nomi di tutta la famiglia che ha vissuto e vive ancora nella città di Ittiri. Così, essi hanno iniziato una ricerca più importanti al fine di individuare eventuali parenti di mio zio nonno Angelo Dettori, che era incaricato di prendersi cura della proprietà lasciate dai miei nonni a Ittiri quando sono partiti per il Brasile nel 1896.  Secondo le informazioni fornite da questi due bella signora, questo mio presunto prozio, Angelo Dettri, ha sempre vissuto a Ittiri, e sempre lavorato nella famiglia vigneti Dettori, che purtroppo recentemente scomparso, con il tuoi 100-anno e che i loro figli e nipoti ancora risiedeva a Ittiri.  Abbiamo organizzato un incontro quindi a visitare i parenti nella presunta compagnia di Luigi Puggioni che stava con noi al B & B Oasi tra gli Ulivi, e che gentilmente si offrì di accompagnarmi, insieme a mia figlia Giulia incontro atteso. Quindi partiamo con un cuore pieno di speranza e di gioia per Ittiri di essere finalmente in grado di conoscere e abbracciare i parenti dei miei antenati sardi.  Arrivando nella città di Ittiri, approssimativamente circa 20 km da Sassari e di trovare e La Signora Angela Manca, che era il mio contatto e punto di riferimento per individuare i miei parenti sardi, ho ricevuto la notizia che questo signore, che è stato parlato da me, per il nome Angelo Dettori, in realtà, secondo le informazioni da parenti lei, era nato in un altro comune e non a Sassari, ed era solo più di un omonimo. Che delusione … Così abbiamo deciso di cercare, per suggerimento dalla propria signora Angela, l’ufficio all’anagrafe, al fine di scoprire se ci fosse qualche altro record di parenti di mio zio Angelo Dettori, si sa, era morto a Ittiri.  Anche in questo caso la ricerca ha dato un’altra delusione, perché secondo i ricercatori presso l’ufficio anegrafe, dopo alcune ricerche determinato gli antichi archivi della sede, ci hanno informato che non c’era nessun nome registrati di figlii, nipoti o pronipoti di Nicolò Dettori e Corso di Caterina, di miei bisnoni e genitori di Angelo e Giuseppe Dettori. Mistero!  Per facilitare la nostra tremenda frustrazione, accetta volentieri l’invito caloroso e cordiale della signora Angela Manca per un delizioso spuntino nella vostra residenza bella, innaffiata di deliziosa biscoto e dolce della cucina Sarda, appositamente realizzati per lei a riceverci. Almeno abbiamo fatto una bella passeggiata in compagnia del nostro caro amico Luigi Puggioni, e raccogliere una bella amicizia a Ittiri. E così finì ancora una volta la mia ricerca frustrato per i parenti di sangue in Sardegna, almeno per ora, perché io testarda e ancora non sono finita li.    

 

SARDEGNA : VIAGEM DOS MEUS SONHOS…

17 jul

CAROS AMIGOS,

No ultimo dia antes de cair literalmente enferma, e de ser hospitalizada,  fui conhecer a cidade  DE ALGHERO onde nasceu meu bisavô NICOLÒ DETTORI, sempre na agradável companhia de meu anfitrião na Sardegna, SANDRO RIBICHESU  um bravíssimo SASSARESE DOC.

infelizmente o tempo estava nublado e ventava  bastante frio, e eu como sempre  vestida, com roupas leves  de verão. O tempo  mudava constantemente.  Mesmo assim fizemos um belo tour pela cidade  maravilhosa de Alghero, não diferente dos  vários e   encantadores passeios que fiz por outras bandas da bela terrinha de meus antepassados.

Abaixo posto algumas das lindas fotos que ali fizemos. Espero que apreciem…

DSC01499

Vista panorama da marina de Alghero

DSC01501descanso na praça de Alghero

DSC01502

Um justo descanço no calsadão da principal avenida a lungo mare de Alhero.

DSC01504

DSC01505

Vista da muralha que  circundava a antiga cidade di Alhero – ( Sandro -Alessio e filhinha Yanna. Saudades…)

DSC01509

MAMMA BELLISSIMA  – Vista do belo porto de Alghero, quase levantei vôo…

DSC01510

Ao fundo o trenzinho e charretes utilizadas  para passeio turístico  no centro de Alghero

DSC01514

Vista de parte do forte e torre de sentinela da muralha preservada da antiga cidade de Alhero

DSC01515                                                                                       Marina de Alghero  -Muito friooooo….

DSC01516

Saboreando  o melhor sorvete da Sardegna ,  meu doce Tipitù e Anna, que delicia.

DSC01518                                                                     Centro histórico da cidade antiga de Alghero – simplesmente fantástico!

DSC01521

 Uma Igreja antiga, que não me recordo o nome…lindíssima

DSC01522                                                   Aconchegante bar ao ar livre, a espera do meu capucino,para acalmar o meu frio…

DSC01527

O lindo mar de Alghero, porém um vento gelado de doe os ossos… 

DSC01528                             Nada como um abraço afetuoso para escaldar o coração de uma amiga  … – Anna Cespede e Lucinha Dettori

Texto em italiano …

SARDEGNA: VIAGGIO DEI MIEI SOGNI …

Cari amici,

L’ultimo giorno prima di ammalarsi e letteralmente scaricare ospedale, sono andato alla città di Alghero, la città natale  di mio bisovo Nicolo DETTORI , sempre in piacevole compagnia del mio ospite SANDRO RIBICHESU, Un bravissimo Sassaresse DOC.

Purtroppo il tempo era nuvoloso e piuttosto freddo ed io come sempre, vestita  a stiva.  Ancora ha fatto un bel giro della città che davvero vale la pena, e come sempre è stata una delle tante belle passeggiate attraverso la bella terra dei miei antenati.

Sotto postare alcune delle bellissime foto che ci ha fatto. Spero che ti piace …