Arquivo | fevereiro, 2015

SÉRIE : POETAS E POEMAS DA SARDENHA – NEM TUDO ENVELHECE – GAVINO DETTORI

27 fev

gavno ecologicmanete correto Di. Gavino Dettori –                         Um   Poeta sardo “ecologicamente” correto 

Por SSNT – Brasil

Ed. e tradução não literária

Lucinha Dettori                                                                            

                                                                            Nem tudo  envelhece.

scorre il tempo

escorre o tempo.
E com ele o passar
das horas, os dias, meses
e anos. Por Toda Parte
passa, o envelhecimento
e morre, estreito
nas garras do tempo.
Só que ele não passa
e não envelhece:
o amor verdadeiro!
Ao contrário,   escorre 
no tempo e o faz 
eterno, sólido
e inabalável,
só ele o  amor
sincero. O amor fraternal
a um amigo
ou para o  seu próximo
. Mas aquele que se cimentifica
mais do que qualquer outro
e aquele para ele e verso a  ela:
dura para sempre, para além
vida.Basta provar que é verdadeiro e sincero!

Do Original 

Non tutto invecchia.

Scorre il tempo.
E con lui passano
l’ore, i giorni, i mesi
e gli anni. Tutto
passa, invecchia
e muore, stretto
dalla morsa del tempo.
Solo lui non passa
e non invecchia:
il vero amore!
Anzi, lo scorrere
del tempo lo rende
eterno, solido
ed incrollabile,
solo lui l’amore
sincero. Amore
fraterno, amore
per un amico
o per il prossimo
tuo. Ma quello
che si cementifica
più d’ogni altro
e quello di lei verso
lui e di lui verso lei:
dura in eterno, oltre
la vita. Basta provare
che sia vero e sincero!

O amor entre um Sardo e uma Brasileira que venceu o tempo…

26 fev

De. Eunice Moreira de Farias .

Edição SSTM – Brasil  

Por Lucinha Dettori 

Caros amigos,

 Recebo centenas de e-mails de pessoas, que ao encontrarem o Blog Sardegnaterramia, me escrevem contando suas histórias.

 Esta particularmente me encantou, por ser uma história real de amor entre um Sardo e uma Brasileira. Espero di coração que eles consigam realizar seu sonho de ficar juntos, pois já  está  escrito nas estrelas…

Espero que curtam a história.

Grande abraço a todos

Lucinha 

salvador e eunice

Eunice com traje típico da Dança do Cocco  do grupo FoLk da Paraiba – Brasil e  Salvatore traje típico  do Grupo Folk di Assimini –Sardegna 

                                                CARTA DE UMA BRASILEIRA PARAIBANA  APAIXONADA…. 

292 (2)                                                                                       Savatore e Eunice

 …“Boa Tarde:

 Meu nome é Eunice Monteiro de Farias, sou Paraibana, Psicóloga e achei que gostarias de conhecer a minha história.

Em setembro de 1994 eu era uma jovem dançarina de um grupo folclórico, que foi selecionado para representar o Brasil num Festival Internacional de Folclore pelo CIOFF, em Curitiba.

 Lá encontramos grupos de diversos países e um pequeno grupo Italiano vindo da Sardegna. (“Este é um grupo Grupo Folk da Cidade de Assemini” que foi fundado em 1936 e é composto de cerca de 35/45 componentes. De 1956 em diante, sempre participa dos mais importantes festivais no mundo, representando a Sardegna.).

 … Pessoas muito gentis, alegres e facilmente fizeram amizade com o nosso grupo. Durante o festival, quando estávamos numa viagem de trem de Curitiba a Paranaguá comecei a namorar um dançarino desse grupo chamado Salvatore Sabiucciu. Fim de festival, nosso ônibus foi deixar o grupo italiano no aeroporto de Guarulhos e seguir viagem para Paraíba.

 Mas nossa história estava só começando, pois continuamos a nos falar por telefone e por cartas e em dezembro Salvatore já estava no aeroporto de Recife para conhecer melhor minha família e ficarmos mais tempo juntos.

NOTA S do Blog.

                               Il Gruppo Folk “Città di Assemini”, onde  Salvatore é dançarino profissional. 

grupo dança assimini

Assimini é uma província di Cagliari, com Assemini (Assèmini em Sardo) é uma comuna italiana da região da Sardenha, província de Cagliari.

comunic di aSSIMINI

 Noivamos em 25 de dezembro de 1994, porém em janeiro ele teve que retornar. Eu estava para completar meus 18 anos tinha planos de fazer universidade, planos que havíamos conversado antes e ele me disse que lá na Itália não havia vestibular.

 Apesar de tudo me dei conta que não estava preparada para dar tamanho passo em minha vida, deixar minhas raízes, meus projetos, casar e ir morar em outro país, outro continente, outra língua, outra cultura. Acabei o noivado.

 Salvatore chorou muito, chegou ainda a voltar para o Brasil e ficar novamente hospedado em casa de minha irmã e cunhado na tentativa de fazer com que eu voltasse atrás em minha decisão, mas algo muito forte dentro de mim dizia que eu não estava preparada para casar. Sendo assim, não iria continuar noiva.

 Os anos se passaram, fiz minha universidade de psicologia, entrei numa relação que durou muitos anos e teve seu fim com a descoberta de traição, dela restava meu filho Gabriel na época com menos de um ano.  Oito meses depois da separação, do nada chegou um convite de amizade no Facebook de Salvatore, então pensei não tem mais nada haver, tem muito tempo, ele é uma pessoa boa.

 Voltamos a conversar, saber como estava à família, o que tinha acontecido em nossas vidas, ele casou, porém não teve filho por escolha da esposa, relação essa que durou cinco anos. Aos poucos alguns sentimentos que eu achava que não existiam, voltam a desabrochar, nos falávamos todos os dias via skype.

 Recurso que não existia em nossa época, daí vem à revelação que ele nunca havia me esquecido e pede para iniciarmos um relacionamento sério. Em 21 de junho de 2013 ficamos noivos, porém nosso reencontro verdadeiro foi no natal de 2013, que belo presente de natal. Disse a ele que me casaria no civil aqui, por causa da cidadania, o que facilitaria um trabalho pra ele aqui na Paraíba. Porém a cerimônia religiosa quero que seja dentro das tradições da Sardegna.

 Ele ainda é dançarino do Grupo Folclórico de Assemini, mas estamos esperando apenas uma oportunidade para que nosso sonho de ficarmos juntos se concretize!

 Sou fascinada pelos hábitos e costumes da Sardegna, já pensamos inclusive na possibilidade de ir morar lá, mas existe meu filho com a família do pai aqui e não existe ex-pai.  

Também existem meus pais que estão agora com idade avançada.

Contudo hoje com um amor mais maduro, percebo que verdadeiramente necessitava passar por tudo o que passei em minha vida para poder reconhecer a pessoa tão linda e especial que ele é. E quem sabe no futuro não possamos nos conhecer e fortalecer mais ainda essa comunidade Sarda!

                                                      Carinhosamente,

                                                             Eunice Monteiro de Farias

 

 ——————————————————————————————————————–

 

Um caro saluto a tutti :

 Il mio nome è Eunice Monteiro de Farias, sono Paraibana, Psicologo e pensò volete sapere la mia storia.

 Nel settembre 1994 ero una giovane ballerina di un gruppo folk, che è stato scelto per rappresentare il Brasile nel Internazionale del Folklore Festival CIOFF a Curitiba.

 Lì abbiamo incontrato gruppi provenienti da diversi paesi e un piccolo gruppo dalla Sardegna Italiano. Persone molto gentili, allegro e semplice fatto amicizia con il nostro gruppo. Durante il festival, quando eravamo in viaggio in treno Curitiba a Paranaguá cominciato a uscire con una ballerina del gruppo chiamato Salvatore Sabiucciu. Festival week-end, il nostro autobus era di lasciare il gruppo italiano presso l’aeroporto di Guarulhos e seguire il viaggio in paraiba..

 Il Gruppo Folk “Città di Assemini” è stato fondato 1936 ed è composto da circa 35/45 componenti. Dal 1956 in poi, ha partecipato ai più importanti Festival …

 Ma la nostra storia è stata solo agli inizi, mentre continuiamo a parlare per telefono e con lettere e nel dicembre  Salvatore era già in aeroporto Recife per conoscere la mia famiglia e rimanere più a lungo insieme a me.

 Si è impegnato in 25 Dic 1994, ma nel mese di gennaio ha dovuto tornare. Ero a completare il mio 18 anni aveva in programma di fare progetti universitari avevamo parlato prima e mi ha detto che in Italia non vi era alcuna prova di ammissione.

  Dopo tutto quello che ho capito che non era pronto a dare passo nella mia vita, lasciare che le mie radici, i miei progetti, sposarsi e andare a vivere in un altro paese, un altro continente, un’altra lingua, un’altra cultura. Ho finito il fidanzamento.

 Salvatore pianse, ha raggiunto di nuovo in Brasile e ci tornerei stare con mia sorella e cognato, nel tentativo di farmi tornare sulla mia decisione, ma qualcosa di molto forte dentro di me ha detto che non ero pronta a sposarsi. Quindi non avrebbe continuato sposa.

 Gli anni passati, ho fatto la mia psicologia all’università, sono entrato in una relazione che è durata molti anni e si è conclusa con la scoperta del tradimento, ha lasciato mio figlio Gabriele, che era allora meno di un anno. Otto mesi dopo la separazione, dal nulla è venuto un invito amicizia su Facebook  di Salvatore, poi il pensavo non ha nulla in questo, ha pasato  molto tempo, e lui è una brava persona.

 Siamo tornati a parlare, per sapere come era la famiglia, quello che era successo nella nostra vita Si, è sposato.  ma non aveva il figlio per scelta della moglie, un rapporto che durò cinque anni. A poco a poco alcuni sentimenti che ho pensato che non esistesse, tornano a fiorire in abbiamo parlato ogni giorno su Skype.

 Risorsa che non esiste nel nostro tempo, quindi la rivelazione  era di che non mi aveva mai dimenticato e chiede di iniziare un rapporto. Il 21 giugno 2013 siamo diventati fidanzati, ma la nostra vera reunion era a Natale del 2013, che bel regalo di Natale. Gli ho detto che avrei sposato in civile qui, a causa della cittadinanza, che faciliterebbe un lavoro per lui qui in Paraíba. Ma la cerimonia religiosa vuole che sia all’interno delle tradizioni della Sardegna.

 Egli è ancora ballerino Folk Assemini Group, ma stiamo solo aspettando l’opportunità di rendere il nostro sogno di stare insieme! Mi affascina gli usi ei costumi della Sardegna, come pensiamo compresa la possibilità di andare a vivere lì, ma c’è mio figlio con la famiglia del padre qui e non c’è nessun ex-padre.

 C’è anche i miei genitori che sono ormai in età avanzata.

Tuttavia oggi, con un amore più maturo, mi rendo conto che davvero bisogno di passare attraverso tutto ciò che ho passato nella mia vita per essere in grado di riconoscere la così bella e speciale personale è. E chissà in futuro non possiamo conoscere noi e rafforzare ulteriormente questa comunità Sarda !!

 

                                                     Affettuosamente,

                                                             Eunice Monteiro de Farias

 

 

VOCÊ PRECISA CONHECER OS VINHOS SARDO DA MARCA ‘DETTORI’

13 fev

            

 Caros amigos,

Sempre que tenho oportunidade escrevo sobre a Cantina da  Tenute Dettori.Este foi um dos lugares mais incrível  que visitei na Sardenha. Sua cantina se tornou o pont para  turistas de toda parte do mundo que vista a Sardenha  para saborear e comprar o melhor vinho artesanal fabricado ali.

Por ocasião do Salão do vinho artesanal, publico uma entrevista dado por Alessandro Dettori, um dos proprietários da Tenute Dettori, que é hoje uma das  maiores distribuidora de vinhos artesanais da Sardenha, de renome internacional.

 Espero que gostem do artigo, que na oportunidade também  dedico a minha filha GIULIA CAPONE, que está aniversariando hoje, por ser um dos lugares que mais apreciou em sua estada na Sardegna, relembrando os   nossos bons momentos  juntos  e  agradecendo a sua agradável companhia e suas belas fotos em  senori. – sassari em 2013 .Com os votos de bom Carnaval a todos –

Lucinha Dettori

GIULIA GATAFotos Giulia Capone

 Fotos LD2013 Vinhedo da Tenute Dettori 

VINHEDOS TENUTE 1

tenute_dettori

a vida é muia ccurta para beber vinhos ruins

A ENTREVISTA :

A partir de fevereiro 21-23, no Palácio do Gelo, em Milão será palco Do Live Wine ou  Vinho ao Vivo, International Wine com pequenos e grandes produtores de vinhos italianos e europeus.

Mas o que é um vinho artesanal? Decidimos pedir diretamente a alguns dos produtores envolvidos em uma série de entrevistas que irá levá-lo a partir daqui para o evento.

Hoje é a vez de Alessandro Dettori (Sassari, 1975) de Dettori.

Você tem uma memória de infância relacionadas com vinho?

Quando criança, eu gostava de me esconder no porão, nos tanques de vinho vazio. Passando horas e horas  apreciando os aromas e a observar as paredes manchadas com vinho. Como a observar as nuvens do céu.

Você pode apresenta a sua empresa? Você herdou de seus pais?

Dettori é uma empresa familiar e de família. Cultivamos essa terra desde que temos memória . É uma fazenda agrícola que hospeda e uma fazenda vitivinícola. Quantas  ovelhas, vinhas, oliveiras, hortas pomares, grão,  galinhas, patos, gansos, cavalos, burros, para não mencionar as florestas do Mediterrâneo refúgio para muitas aves, lebres e javalis. Nós não somos os agricultores ou produtores de vinho, mas os agricultores, e estamos orgulhosos disso. Eu sou apenas o porta-voz da família, mas eu valho apenas um e não é falsa modéstia. Não pode haver (infelizmente) uma fazenda sem uma família.

UVAS MASSERADOAS

Você fez alterações substanciais na maneira de fazer o vinho?

Em 1998 eu tive que me comprometer de corpo e alma na empresa e claramente eu dei a minha impressão. Grandiosos meus pais que me deixaram fazer isto. Ainda hoje, eu lhes digo que eles eram loucos . Antes vendemos a maior parte do vinho no garrafão e solto, sem vinho engarrafado. A partir de 1998, decidiu-se engarrafar todo o vinho. Então apenas garrafas e não mais volume.

ALE E PAOLO

Alessandro e Paolo Dettori

Qual uva  cultivam, que vinho  produz  e em que quantidade?

As uvas são os tradicionais do lugar: cannonau, Vermentino, monica, Muscat, Pascale. Vinhos que fizeram a história da Sardenha. Produzimos cerca de 40.000 garrafas por aí com 9 rótulos, portanto, uma média de 4.000 garrafas por etiqueta.

vinhos da tenute dettoriQuantas pessoas trabalham para você? Aceitar pedidos de jovens que gostariam de trabalhar em uma adega? Eles recebem muito?

Na fazenda e trabalho  quatro na adega . Durante a safra vai assumir o trabalho mais 4 na  fazenda . Outras 6 pessoas entre a cozinha e sala de jantar. A idade média deles é de quarenta anos .

Há Dettori é meus tios, com mais de 60 anos e, em seguida, os empregados entre 25 e 40 anos. Recebemos muitos currículos, para a qual eu sempre respondo pessoalmente, por educação, mas também por  respeito. Costumo ler de trabalhadores que se queixam da falta de resposta (ainda que negativa) pelas empresas. Aqui eu gostaria de registrar uma  queixa também, porque eu sempre respondo a todos que nos buscam, mas raramente obtenho um “obrigado” pela minha  resposta.

Natural, orgânico, biodinâmico, artesanato … As definições sobre os vinhos são desperdiçados, e o consumidor está cada vez mais confuso. Você, como você define o seu vinho?

Fabricantes como tivemos de aceitar o adjetivo “natural”, que é um vinho feito a partir de um suco de uva simples, para diferenciar-se de um vinho (para mim bebida alcoólica feita de uvas) fez com técnica e lógica puramente industrial como uma cola ou limonada. O termo, porém, é controverso e incompreendido. Na verdade, você não deve falar de vinho natural, mas o vinho feito de processos e métodos naturais (isto é, métodos e processos que a própria natureza utiliza para si mesmo).

Vinho artesanal significa tudo ou nada. Na verdade, as tecnologias estão agora disponíveis para todos e manipulações (legais) que trazem um vinho para tornar-se uma bebida alcoólica feita de uvas, isto está  ao alcance de quem produz apenas 1.000 garrafas. O problema é que em muitos produzem  ou vendem um vinho natural também artesanal  ou biodinâmica.

Eles são, no entanto vendendo  o método e não o produto em si. Vivemos em um mundo “para trás”, onde aqueles que são justos tem o direito de defender-se dos enganos que justificam o seu trabalho. Nós todos sabemos que o vinho é de Patrimônio Mundial da UNESCO (dentro da dieta mediterrânea).

Todos os presentes e consideram o vinho como um produto, mas não como “cultura”. Então não é professada como um fluido de cultura que “eles” chamam de vinho, mas no final não é nada mais do que uma “bebida alcoólica feita de uvas”, como a cola ou limonada.

Agora, o que é cultura? Para mim, tudo o que produz uma emoção que me faz questionar o pouco conhecimento “adquirido” até então. Para cada as suas próprias emoções.

Produto como eu devo explicar, o que é mais simples: um vinho feito apenas com um suco de uva simples.

 Seu vinho contém sulfitos adicionados?

A maioria dos meus vinhos não contêm sulfitos. Antes do engarrafamento adicionamos uma ou duas gramas por passas. Nunca na vinificação.

Vinho ao Vivo 2015 define “Wine Artisan Internacional” pergunta:

O que é um vinho artesanal para você?

Artesanato para mim significa feito com arte pelo artesão e sua família. Isto significa que todos os processos são decididos, executado e / ou controladas em primeira pessoa pelo artesão. No caso do vinho … todas as suas uvas devem ser provenientes de suas culturas e os vinhos devem ser feitos na vinha e na adega pelo artesão

Mas um vinho artesanal é o melhor, independentemente de uma indústria? Ou é apenas mais saudável? E então, você tem certeza que o enxofre e cobre são mais saudáveis para o corpo?

É permitido o uso de 2 kg por ano. Agora você toma um campo de 10.000 metros quadrados, e depois tentar lançar 2 kg de cobre (Se o artesão é um verdadeiro artesão, não há comparação com a indústria. O problema é que às vezes a gente encontra alguns maus exemplo  de artesãos.

Há artesãos que poluem como os industriais. No mínimo, como uma garantia de “sanidade”

certificação orgânica deve ser exigido e, talvez, os ingredientes no rótulo. Qualquer coisa neste planeta Terra mata se excessivo: até mesmo o oxigênio pode matar. Por isso digo que o enxofre e cobre   são poluentes é uma mentira.

Seria correto dizer: cobre faz mal  quando distribuídos tot kg  hectare. Quem diz isto se esquece de dizer que o cobre e enxofre são necessários para que as plantas “possam viver”.

É sempre depende da quantidade: por exemplo, em biodynamics acho que 2 kg de farinha, é a mesma coisa) no campo. Praticamente nada permanece, verdadeiramente nada . Poluiu mais o trator para a pulverização de cobre.

 A maioria dos vinhos no mercado são produzidos com herbicidas, fertilizantes sintéticos, agrotóxicos, ingredientes de origem animal … Você é a favor de legislação que obrigue os produtores a escrever tudo o que existe nas garrafas e como  é obtido o vinho? Por quê? Se assim for, você acha que é uma meta alcançável no curto prazo?

Você me diz? Eu coloquei os ingredientes nos rótulos por  mais de 7 anos. Ingredientes / Aditivos: uvas.

ALE NOS VINHAIS

tenute_dettori

Três garrafas que levaria para a lua?

Mas eu não vou ir para a lua. Em qualquer caso, não as classifico, ou Levo tudo ou não levo nenhuma.

O que você bebe, exceto vinho?

De vez em quando a água.

O que significa beber de forma responsável? Você bebe todos os dias?

Alessandro: sim, mas nunca mais do que isso. Significa conscientemente desfrutar de cada momentos. A vida é uma coisa maravilhosa, porque perder esse instante? Eu estou sempre cuidado para que  a mesa onde você sentar  não se exagere  para o bem de todos. Quase todos os dias.

E se você passou a não beber com responsabilidade, o que é o remédio para a ressaca?

Felizmente me aconteceu muito poucas vezes. No entanto, um bom chá de erva-doce e pimenta .

 Fonte: Aspetando live wine

Texto do original em italiano –http://www.zero.eu/bere/vignaioli/aspettando-live-wine-intervista-con-alessandro-dettori/

De. Simone Muzza

Entrevista com Alessandro Dettori da Tenute Dettori

Por SSTM em Portoghese

Edição  e tradução :  Lucinha Dettori

SARDENHA A TERRA DE MEUS ANTEPASSADOS: SONS,DANÇAS E RITMOS DE UMA ILHA QUE É FASCINANTE E SURPREENDENTE

13 fev

 

                                      Carnaval  2o15 ao vivo na Sardenha.

cici pensativo

 Um dos  maiores pintores da atualidade da Sardenha CICI PES .

Uma das suas maiores paixões e retratar as antigas e lendárias mascaras dos 

Mamuthones e Issohadores, Estas máscaras que retratam a pintura são as máscaras tradicionais de Mamoiada! 

Mamoiada (Mamujada em Barbaricino Sardenha) é uma  comuna italiana da Região da Sardenha, da província de Nuoro.

 

mascaras de grande pintor sardo Cici Pes

Desfile de máscaras e antigos tituais da cidade de  Alghero .

 Carnevale in Sardegna. Sfilata maschere (…e antichi rituali) Alghero

 

 

 

Fonte – Youtube

Colaboração:  Marcos Sini

Por SSTM – em português

Ed. Lucinha Dettori

SARDENHA PITORESCA – TREM A VAPOR

10 fev

 

michelleFonte : Sardegna – Varios Lugares

Colaboração : Michelle Dettori Epse Nieddu – Francia

Por SSTM  in Portoghese

Edição: Lucinha Dettori

 

 

Uma sucessão de fotografias antigas (muitas inéditas) do trem a vapor de vários lugares da Sardenha – na companhia de as vozes de VITTORIO Inzaina – GIANNI SALIS – O Tazenda (no final das fotos antigas são algumas fotografias de Cagliari com pressão inédita Francesco La Rosa)

<Algumas fotografias de trens são o fotógrafo Mario Dessi> – com Gastaldi David Lalla Gallus, Renato Scalas e Otras 38 PESSOAS em Sardenha – vários locais.

 

——————————————————————————————————————-