Arquivo | Sardegna/atualidade RSS feed for this section

UMA MENSAGEM PARA 2017 : Por um mundo com menos “estou com saudades” e mais “estou indo te buscar”

23 dez

  AOS AMIGOS DO BLOG SARDEGNA TERRA MIA , TERMINO ESTE ANO DE 2016, COM ESTA BELA MENSAGEM, QUE NOS ALERTA SOBRE   “ATITUDES”, EM ESPECIAL NOS RELACIONAMENTOS AMOROSOS.

A TODOS, OS MEUS  AGRADECIMENTOS PELA DILETA COMPANHIA –

                                        UM  FELIZ NATAL E UM  ANO NOVO PLENO DE REALIZAÇÕES. 

safe_image

                                       Imagem de capa: Google, copyright-free, Creative Commons License

 

De: Pamela Camocardi – 16 Dicembre 2016
Por : Blog. SSTM.
ristampa e tradução /Italiano:
MariLuciDettori
Atitude é tudo. Decore isso. Anote na geladeira, na parede, na testa, mas não esqueça! É possível esquecer as palavras, mas você jamais esquecerá a forma como as pessoas te fizeram sentir.

Sou suspeita dizer, porque amo palavras. Fiz Letras, escrevo todos os dias e leio como quem toma café, mas confesso que entre dizer que sente falta e ir se fazer presente, há uma grande diferença.

As palavras quando bem escolhidas encantam, envolvem, mas não trazem compromisso. Palavras, como diz o poeta, o vento leva. Atitudes não. Atitudes provam, consertam, destroem, unem e separam as pessoas. São, ao mesmo tempo, dor e cura e nada, nem o tempo, pode apagá-las.

Não adianta dizer que ama e não apresentar para família. Não adianta sentir saudades e não mover um passo em direção da pessoa. Não adianta querer casar e não se programar para isso. Atitudes mudam histórias, palavras não.

Sabe aquela história de “quem quer dar um jeito e faz acontecer”? Então , quando o assunto é relacionamento, é verdade. Para quem, realmente, se importa a distância é um pequeno detalhe, o Everest é apenas um morrinho e os alagamentos da cidade servem para colocar a natação em dia.

Quem quer não adia encontro. Aparece sem avisar, coloca o nome na prioridade da agenda. Quem quer não deixa ir, não dá valor depois que perde e valoriza os momentos. Quem ama não diz “não estou pronto”, “marcamos qualquer dia” ou “se for para ser, será”.

Quem ama faz o dia virar noite, o acaso virar objetivo e os dias da semana virarem sábados. Quem quer não se importa com passado, com traumas e medos. Recomeça do zero e tenta tudo de novo.

Vivemos uma época em que a exposição dos relacionamentos conta mais do que o sentimento. Nunca se sentiu tanta necessidade de expor o amor vivido. Fotos, hashtags e declarações criativas criam a ilusão do amor perfeito, mas não comprovam isso com atitudes.

A verdade é que pouco importa se você viajou, se tem tirado mais fotos que uma modelo de capa da VOGUE ou tem um relacionamento digno de Shakespeare. O que importa é quantas vezes você demonstrou isso ao seu parceiro. Quantas planos já fizeram e quantos finais de semana vocês passaram juntos.

O resto são superficialidades que a sociedade prega para justificar a futilidade em que vivem.

Amar não precisa de flahs, de textões e de exposições. Amor precisa de atitudes de gente disposta a fazer dar certo e só. Pouco importam as palavras se as atitudes não as acompanham.

————————————————————————————————————————————————————-

Per un mondo con meno “Mi manchi” e più “Vado a prenderti”

Da: Pamela Camocardi – 16 Dicembre 2016
Di Blog. SSTM.
ristampa e tradução pra o Italiano:
MariLuciDettori

   
Immagine di copertina: Google, diritto d’autore, Creative Commons License

L’atteggiamento è tutto. Decorare. Nota sul frigorifero, sulla parete, sulla fronte, ma non dimenticare! Si può dimenticare le parole, ma mai dimenticare come la gente ti fa sentire.

Sono sospetta da dire, perché amo parole. I lettere che scrivo tutti i giorni e letta come una bevanda di caffè, ma confesso che tra il dire ti manca e andare fare questo, vi è una grande differenza.

Le parole se ben scelti enconta , gioire e coinvolgenno, ma non portano impegno. Le parole, come dice il poeta, il vento porta via. Atteggiamenti non lo fanno. Gli atteggiamenti dimostrano, riparazione, distruggere, unire e persone separate. Sono allo stesso tempo, il dolore e la guarigione e niente, non il tempo, è possibile eliminarli.

E ‘inutile dire che l’amore e non presentare per la famiglia. Non va bene a perdere e non si muovono di un passo verso la persona. Inutile cercare di sposarsi e non progetta per esso. Gli atteggiamenti cambiano le storie, le parole non possono.

Conoscete la storia di “chi vuole trovare un modo e farlo accadere?” Così, quando si tratta di rapporti, è vero. Per coloro che si preoccupa veramente a distanza è un piccolo dettaglio, l’Everest è solo una piccola collina e allagamenti della città servono a mettere giorni di nuoto.

Chi non vuole non tarda incontro. Appare senza preavviso, mettere il nome in agenda di priorità. Chi vuole non lasciarsi andare, nessun valore dopo aver perso i valori e gli orari. Chi ama non dice “io non sono pronto”, “segnare in qualsiasi giorno” o “se deve essere, sarà”.

Chi ama rende il giorno nella notte, la possibilità di girare obiettivo e giorno della settimana turno di sabato. Chi non si preoccupa del passato, con traumi e paure. Inizia da zero e prova di nuovo.

Viviamo in un tempo in cui l’esposizione delle relazioni ha più di sentimento. Non ha mai sentito tanto bisogno di esporre l’amore vissuto. Foto, hashtag e dichiarazioni creative creare l’illusione di amore perfetto, ma non lo dimostrano con le azioni.

La verità è che non importa se hai viaggiato, si è preso più foto che un modello di copertina di Vogue o avere una relazione decente di Shakespeare. Ciò che conta è quante volte si mostra al vostro partner. Quanti piani hanno fatto e quanti fine settimana è trascorso insieme.

Il resto sono superficialità che la società predica per giustificare l’inutilità della vita.

L’amore non ha bisogno di flahs di teste lungo e mostre. L’amore ha bisogno di persone are certo e basta. POCHI IMPORTA LE PAROLE SI GLI ATTEGGIAMENTI NON LI ACCOMPAGNANO….

Anúncios

A ‘ PIETÁ DI AMATRICE’ E O SÍMBOLO DA IMAGEM DO TERREMOTO.

25 ago

En nome de todos os seguidores do Blog Sardegnaterramia no Brasil, queremos manifestar através deste  significativo texto DO L’HUFFINGTON POST | DI RENATO PAONE, os nossos mais profundo sentimento de triste à toda população atingida pelo trágico terremoto na Itália, do último dia 24 de gosto

Di:Renato Paone
fonte : http://www.huffingtonpost.it/2016/08/24/pieta-amatrice-simbolo-terremoto_n_11672858.html?ref=fbpr
por: sardegnaterramia – Brasile
tradução : lucinha detorri

o-TERREMOTO-900 foto da tragedia
“Uma mulher abaixada no chão sobre os escombros. Envolto em um cobertor, não grita, não chora. Senta-se na beira da estrada e observa a destruição que a rodeia. SEU DESESPERO E SILENCIOSO. O desespero de quem perdeu as recordações de uma vida inteira em poucos segundos, de quem se dá conta que, depois do que aconteceu, não há nada a fazer. Como um tiro que termina em tragédia como  em Amatrice, Accumoli e outros países afetados pelo terremoto.

Uma foto já batizada por muitos usuários das redes sociais como ” La Pieta”, por causa da sua expressão. Mas, ao contrário da obra de Michelangelo – uma simples, mas tão magnífica estátua – esta mulher é real, e, portanto, impressiona agora muito mais os observadores, até ela mesma, impotente diante de tanta dor.

Uma imagem, que testemunha as dramáticas palavras pronunciadas pelo prefeito, Sergio Pirozzi: “A cidade não existe mais”. Uma das centenas de histórias que se repetem nas ruas das aldeias mais afectadas, onde trabalham com o equipamento técnico para capturar sinais de vida no que resta das casas. Ha muitas pessoas ainda sob os escombros: para salvar suas vidas, ainda estão cavando, mesmo com as mãos.”

Vejam os videos relacionados no link :

http://www.huffingtonpost.it/2016/08/24/pieta-amatrice-simbolo-terremoto_n_11672858.html

L’anziana è bloccata sotto le macerie, il soccorritore la tranquillizza

Negli occhi dei sopravvissuti il dolore di una tragedia che ricorderemo per sempre

Come una città bombardata: Amatrice vista dall’alto

 

 


La “pietà di Amatrice” è la foto simbolo del terremoto

Una donna accasciata al suolo, tra le macerie. Avvolta in una coperta, non urla, non piange. Siede sul ciglio della strada e osserva la distruzione che la circonda. La sua è una disperazione silenziosa. La disperazione di chi ha perso i ricordi di un’intera vita in pochi secondi, di chi si accorge che, dopo quello che è accaduto, non c’è niente da fare. Uno scatto che racchiude la tragicità di quanto accaduto ad Amatrice, Accumoli e agli altri paesi colpiti dal terremoto.

Una foto già ribattezzata da molti utenti sui social “la Pietà”, proprio per il pathos che esprime. Ma, a differenza dell’opera di Michelangelo – una semplice, per quanto magnifica, statua – questa donna è reale, e per questo colpisce ancora di più l’osservatore, anche lui impotente di fronte a tanto dolore.

Un’immagine che testimonia le drammatiche parole pronunciate dal sindaco di Amatrice, Sergio Pirozzi: “Il paese non c’è più”. Una delle centinaia di storie che si ripetono per le vie dei borghi più colpiti, dove lavorano i tecnici con apparecchi per captare segnali di vita sotto quello che resta delle case. Numerose le persone ancora sotto le macerie: per salvare le loro vite, si scava ancora, anche a mani nude.
————————————————————————————————————————

 

SARDO CRIA PROGRAMA RADIOFÔNICO EM MÒGORO PARA DIVULGAR MÚSICA BRASIEIRA.

21 jun

BUONA GIORNATA A TUTTUSU

BOM DIA A TODOS

mogoro-1390 (1)

Mògoro é uma comuna italiana da região da Sardenha, província de Oristano, com cerca de 4.722 habitantes. Estende-se por uma área de 48 km², tendo uma densidade populacional de 98 hab/km2. Na verdade eu nunca poderia imaginar, que desta graciosa comuna, eu iria aceitar o convite de amizade de um  jovem senhor sardo, cientista político de profissão, que queria me falar que era um curioso e apaixonado pela música popular Brasileira .

vicenzo piras

Então? este é VINCENZO PIRAS, que motivado por esta paixão,  criou um programa radiofônico em Mórogo, onde reside,  intitulado MÚSICA ENTRE AS PAGINAS, onde fala de literatura e músicas no geral, dando ênfase às canções brasileiras e seus diversos ritmos.

E assim para a minha grata surpresa, ele me envia um link  com o título “ Primeira antologia musical “ com a escolha de 14 das melhores canções de maiores sucesso no Brasil. LENINE abre o repertório e Paulinho Moska fecha. E assim ele demonstra  “A  Cor, ritmo e paixão pelo nosso grande Brsil.” Clicar no link abaixo.

http://l.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.spreaker.com%2Fuser%2Fradiomogoroplay%2Fantologia-musicale-di-mtlp-1-brasile&h=IAQE3QifX&s=1

testo in itliano

Mogoro è un comune della regione Sardegna, provincia di Oristano, con circa 4.722 abitanti. Si estende su una superficie di 48 chilometri quadrati, con una densità di popolazione di 98 abitanti / km2. In realtà non avrei mai potuto immaginare che questo comune gentile, mi avrebbe accettato l’invito amichevole di un giovane lord sarda, uno scienziato politico di professione, voleva dirmi che era un curioso e appassionato di musica popolare brasiliana.

Quindi? questo è VINCENZO PIRAS che motivato da questa passione, ha creato un programma radiofonico in morogo, dove vive, dal titolo MUSICA tra le pagine, in cui si parla di letteratura e musica in generale, sottolineando canzoni brasiliane e dei loro diversi ritmi.

E così con mia grande sorpresa, mi manda un legame con il titolo di “prima antologia musicale” con la scelta di 14 delle migliori canzoni di maggiore successo in Brasile. Lenine si apre il repertorio e Paulinho Moska chiude. E così si vede “Il colore, il ritmo e la passione per la nostra grande Brsil.”
 

ROMA CIDADE ETERNA: UNA CRÔNICA POÉTICA DA AVENTURA DE UM JOVEM SARDO AOS 20 ANOS. 

27 jan

Ferias de Luigi - foto pra o post

                                                                    Querido amigo Luigi – Em Férias : Sardenha. 

piazza_di_spagna

                                                                                  Foto da praça di Espanha – Roma 

Cattura

                                                          Mapa dos lindos percursos feito por Luigi, na Juventude. 

de Luigi Puggioni

Por SSTM Brasile 

Adaptação para o português :

 Lucinha Dettori 

Caros amigos, 
As vezes me pergunto: o que mais  me falta aprender com meus compatriotas sardos? Ha Alguns dias, Falei com hum deles sobre o meu desejo de ainda fazer visita  Roma.   Sempre muito conciso, respondeu-me com uma breve e deliciosa  crônica poética, falando-me sobre sua aventura quando Jovem à cidade eterna. Isto aumentou ainda mais o meu desejo de passar uns dias por lá. Compartilho com vocês esse gracioso e significativo comentário di Luigi,  amigo de longa data, daqueles que a gente tem vontade de nunca sair de perto…

                                                                     UMA PEQUENA CRÔNICA POETICA 

“Tem razão, cara amiga, em querer passar alguns dias em Roma. A cidade eterna, vale a pena uma visita, Roma é uma bela cidade.

A Itália tem três cidades que não têm  nenhuma igual no mundo, Roma, Florença e Veneza.

Eu amo Roma. Eu a visitei várias vezes a negócios ou férias.
A primeira vez foi uma fuga. tinha penas 20 anos, um saco de dormir, uma mochila e 20.000 libras no bolso. ou 10 €.

Era julho de 1973. O bilhete na balsa de Sardenha para Roma, custava 1.750 liras.
Durante um mês, com dois amigos, vimos Roma a partir de uma perspectiva única, aquela dos desabrigados…

Dormimos nos gramado dos papas  em Villa Borghese, nadamos em uma tarde quente, na água gelada e límpida da fonte Bernini na Piazza Navona.

Colhemos frutas e verduras em caixas abandonadas depois do mercado de Campo das flores, a praça maravilhosa entre os telhados de Roma, e onde foi queimado Giordano Bruno.

Fomos roubados enquanto dormíamos em um prado em frente à Estação Termini,
Viajamos em um telefone celular.( não um telefone, modo de dizer na itália,) mas uma Van verde sem janelas, ou camburão da policia, quando presos por vadiagem e liberado mais tarde, mas depois do almoço.

Eu bebi água e dormia no mármore branco da Barcaccia, sobre a perspectiva da Escadaria de Trinità dei Monti, entorno ao burburinho da Praça de Espanha.

Hoje eu durmo pouco e mal, e apenas na minha cama, imagina sobre o mármore. E que tenha silêncio, e não tráfego. Dias e anos formidáveis…

Se eu não os tivesse vivido, mesmo não o sabendo, tenho certeza que teria algum arrependimento.
A última vez que lá estive, foi a trabalho.

De Roma não vi nada que você possa ver através da janela de um táxi na chuva, de Roma a Termini a Vigna Murata, sobre os l’EUR(è un complesso urbanistico e arquitetônico  de Roma, ) na ponta da cidade. Mais de uma hora de viagem no tráfego.  Da varanda do  meu quarto de hotel, se via apenas  uma casinha de fazenda e o campo a sumir no horizonte… “

————————————————————————————————————————————

Cari amici,
A volte mi chiedo, che cosa posso imparare di più dalla mia sarda conazionali? Pochi giorni fa ho parlato con essi circa il mio desiderio di fare ancora un viaggio a Roma. Poi ha risposto con una breve e delicosa cronaca poetica, raccontando la sua aventua nella giovinezza, alla bellissima Città Eterna. L’aumento più il mio desiderio di vedere Roma e vuole anche condividere con voi, questo messaggio aggraziato e significativo.

Ha ragione a voler passare qualche giorno a Roma. La città eterna merita una visita, Roma è una città bellissima.

L’Italia ha tre città che non hanno uguali nel Mondo, Roma, Firenze e Venezia.

Amo molto Roma. L’ho vista diverse volte per lavoro o per vacanza.
La prima volta era una fuga. 20 anni uno zaino il sacco a pelo e 20.000 lire in tasca. 10 euro.

Era luglio del 1973. Il passaggio in ponte sul traghetto costava 1.750 lire.
Per un mese con due amici abbiamo visto Roma da una prospettiva unica, quella del senza casa.

Abbiamo dormito sui prati dei papi a villa Borghese,
nuotato, un pomeriggio caldissimo, nell’acqua gelida
e limpida della fontana del Bernini in piazza Navona
raccolto frutta e verdure tra le cassette abbandonate dopo il mercato di Campo dei Fiori, la piazza meravigliosa tra i tetti di Roma dove fu bruciato Giordano Bruno.

Siamo stati rapinati mentre dormivamo in un prato davanti alla Stazione Termini,
Abbiamo viaggiato su un cellulare. Non un telefono, un furgone verde senza vetri.
Fermati per vagabondaggio e poi rilasciati, Ma dopo il pranzo.

Ho bevuto l’acqua e ho dormito sul marmo bianco della Barcaccia, sotto la prospettiva di Trinità dei Monti
e intorno il brusio eterno di piazza di Spagna.

Oggi dormo poco e male solo nel mio letto, figuriamoci sul marmo. E che ci sia silenzio, non traffico.
Giorni e anni formidabili.

Se non li avessi vissuti, pur non sapendolo, sono sicuro che avrei qualche rimpianto.
L’ultima volta due anni fa fu per lavoro.

Di Roma ho visto il nulla che si intravvede dal finestrino di un taxi sotto la pioggia, da Roma Termini a Vigna Murata,
oltre l’EUR nella punta estrema della città. Oltre un ora di viaggio nel traffico.

Dal balcone della camera in albergo si vedeva una cascina e la campagna fino all’orizzonte.
La fine di Roma.

Luigi Puggioni

————————————–

 

 

 

LE PERSONE DELUDONO LA PIZZA É PER SEMPRE …

27 maio

veduta de capoterra VISTA TOTAL DE CAPOTERRA – SARDEGNA

Fonte: SSTM – Brasil

de – Lucinha dettori

O maravilho município de Capoterra, (Cabuderra em Sardo) na região da Sardenha, província de Cagliari, tem cerca de 23 165 habitantes . Estende-se por uma área de 68 km², tendo uma densidade populacional de 315 hab/km². Faz fronteira com Assemini, Cagliari, Sarroch, Uta.

Tornou-se um dos mais importantes centros de expansão na região, graças à sua posição geográfica, na verdade, ângulos alternados com bonita paisagem que varia de mar a montanha. Basta mencionar Monte Arcosu, o maior oásis natural protegida da Europa, o Lido Beach Maddalena, zonas úmidas, onde se  pode admirar os flamingos cor de rosa, a montanha coração e o  residencial de Poggio dei Pini e muitas outras subdivisões  que nasce com o objetivo de levar dos grandes centros urbanos, pessoas que querem encontrar uma dimensão certamente mais natural. Capoterra,

Nos últimos vinte anos, sofreu uma transformação radical, mesmo no artesanato, atividades produtivas e comerciais deste tipo. aumentou consideravelmente em número.

Claro que, com o desenvolvimento urbano, inclusive os utilitários tiveram maior expansão, precisamos apenas mencionar a ASL, transporte urbano, atendimentos  médicos e profissional, bem como, todos os serviços municipais.

Ao se adaptar ao  Projeto  SS 195 (ou “Sulcitana” que  incluirá do km 10 ao km 18 mais 8.150 km de  comprimento, dentro dos municípios de Capoterra e Sarroch:( toda a rota principal  desse eixo, será desenvolvida na nova pista) Capoterra  poderá almejar a um papel de liderança no desenvolvimento do turismo de toda a ilha.

E foi,  exatamente em CAPOTERRA, que fui buscar mais uma  história  de  um jovem  empreendedor de  sucesso na área de Gastronomia e nas Artes Plásticas. Seu nome é  RUGGERO PISCEDDA,  um morador apaixonado por CAPOTERRA. 10300122_624039927665590_4213765257076419884_n                                                                           RUGGERO PISCEDDA

O breve resumo da história  de empreendedorismo familiar é a seguinte:

Ele me conta que seu pai, começou o negocio de pizzaria em 1964. Depois, continuou  com seu irmão, que era  oito anos mais velho  que ele. Infelizmente esse seu irmão, morreu jovem em um acidente de carro. Na época Ruggero  tinha apenas 17 anos, e tive que aprender e a continuar as atividade de pizzaiolo,  a qual exerceu por muitos anos.

Depois de algum tempo, por um capricho, ele se retirou do negocio, apesar de estar indo muito bem.  Tempos mais tarde, ele decidi reabri-lo, agora, com seu filho, para ensiná-lo a arte de pizzaiolo da família.

Ruggero é  também um excelente artista plástica. o que facilitou a criar também e apresentar na gastronomia, pratos especiais com graciosas pinturas em barbecue, unindo a genialidade do artista plástico com a culinária. Isto sem sombra de dúvida dá um toque de magia e graciosidade aos pratos que serve em seu restaurante.

No “Trip Advisor” na Internet, a pizzaria e Bistequeria D’Autore Piscedda, está em primeiro lugar no ranking entre os 28 negócio de restaurante em Capoterra.  Neste site  podemos encontrar vários e bons comentários de  pessoas e até mesmo clientes, que passaram por lá.

Além disso, Rugerro  tem em seu restaurante centenas de  avaliações positivas,  feitas por turistas, deixadas em seu quadro de avaliação de satisfação do cliente, em vários idiomas como:  Francês, Espanhol e Inglês. Isto o faz muito honrado e recompensado pelas longas horas de trabalhos diários junto com seus famíliares  que  igualmente se dedicam, prazerosamente, aos afazeres e  direção da pizzaria.

Convido a todos que ao visitar a Sardenha e mais precisamente Cagliari, para não deixar de conhecer este aprazível local de  gastronomia e de entretenimento, onde, com frequência, Ruggero realiza Shows musicais com artista e instrumentista de várias parte da Sardenha para deleite de seus convidados. Porém as reservas de mesas  tem que ser feitas com antecedência, tamanha é a procura para a participação nesses  eventos.

A baixo faço um breve painel  de algumas obras de arte e de  deliciosas iguarias servidas na D’AUTORE PISCEDDA PIZARRIA E BISTECCHERIA. pizzarria entrada principal                                                                       Entrada principal do restaurante

  Corso Gramsci, 37/39,    Cep 09012 – Capoterra-

Sardegna – Italia – telefone 348-5781259

pinturas de Ruggero pintuas de Ruggero pinturas de Ruggero 2 pintuas de Ruggero ———- pizzaria ambientepizarria 211012569_10205496575487726_3902333542009742253_n11096599_1424235694545244_2946997493594828594_npizarria ambiente em familiapizzas e belleza1499377_561170003952583_808922501_n(1)1524599_561169180619332_146904908_n11102677_775596939176554_753803882238504378_n11019407_10206459770515371_7115372731062907502_n13510_798427916893456_7695650601462484550_n ———————————————————————————————————————–